Zeca Duarte
O homem que começou por animar o bairro pela janela e agora é um fenómeno nacional

Nacional

Todas as noites Zeca Duarte anima a Rua dos Diamantes, o bairro onde vive, mas também o País, para que a quarentena seja menos difícil. Há também espaço para homenagens, surpresas e mensagens importantes : “Partilhamos alegria, preocupações mas, acima de tudo, muita esperança”

Qui, 23/04/2020 - 14:34

Ver Video

Todas as noites desde que Portugal está em quarentena, devido à pandemia do novo coronavírus, que Zeca Duarte tem uma importante missão: animar a Rua dos Diamantes e o bairro onde reside, mas, acima de tudo, passar uma mensagem de resiliência. Entre as 21h00 e as 21h30, as colunas de Zeca Duarte animam os moradores que saem às varandas do bairro, em São Domingos de Rana, concelho de Cascais. Mas o som e as palavras deste morador chegam também a outros bairros do País e do Mundo, através de um comunidade de Facebook, com mais de 25 mil seguidores. 

A iniciativa, cada vez mais popular, começou devido à profissão da mulher de Zeca Duarte, que é enfermeira e está na linha da frente da luta contra a covid-19. “Eu, tendo de ficar em casa e não podendo fazer nada para a ajudar no que diz respeito a área da saúde, o que eu decidi, em conjunto dos meus vizinhos do prédio 90, foi a música”, começa por explicar à VIP o mentor da iniciativa, pormenorizando que a ideia inicial era animar as pessoas para que não saíssem de casa, fazendo com que os enfermeiros, e outros profissionais de saúde, pudessem vir mais cedo para casa. 

"É mais um momento de sensibilização"

Mas a Somos Todos Diamantes não se fica pelos 2000 whats de som que sai das colunas de Zeca Duarte em noites temáticas. Todos os dias, há mensagens de sensibilização e alerta.  “Até custa chamar animação porque isto é mais um momento de sensibilização, para que a quarentena não seja tão difícil... partilhamos alegria, preocupações mas, acima de tudo, partilhando muita esperança e mensagens de resiliência. Passar música é fácil - e a música tem um conector com os nossos sentidos – mas a música não basta perante tudo o que estamos a viver. Acaba por ser o veículo principal, mas, na verdade, nós passamos uma mensagem muito forte de sensibilização”, explica. 

Zeca Duarte destaca ainda que tem recebido um feedback extraordinário e conta que também há espaço para homenagens, sobretudo para os “heróis” que continuam na rua. “Se nós ficamos em casa, temos os nossos heróis que não podem ficar e que estão lá fora. Eles sim empurram o Mundo. Temos todos de demonstrar o carinho, o afeto, a valorização e a importância que estes seres humanos, muito corajosos, têm em trabalhar e em desempenhar as suas funções. À segunda-feira temos o dia dos heróis, já convidámos alguns agentes de autoridade, nomeadamente da polícia e bombeiros”. 

Aquela que é uma das ruas mais animadas do País (e do Mundo), na opinião de Zeca Duarte, fica situada num bairro em que as ruas têm todas nomes de pedras preciosas. “Tem sido de uma envolvência extraordinária. Todo este bairro composto por pedras preciosas unido numa rua. E muito interessante ver este sentido de comunidade. Somos todos diamantes, não interessa a cor, ou o que quer que seja”. 

A música da vida e o pedido de casamento 

Além das homenagens, as surpresas têm sido diárias e memoráveis. Zeca Duarte destaca aquela que mais o marcou: “Tivemos o bater de um coração de um bebé. Os avós moram na rua e a filha está grávida. A filha não tinha como fazer chegar o som aos pais, por uma questão de limitação de meios […] foi a música da vida, um coração a bater, as pessoas emocionadas e ouvimos os avós a dizer 'obrigada!'”.

Há também espaço para se cantar os parabéns a aniversariantes e até pedidos de casamento. “Demonstrações de amor puras” numa altura em que não nos podemos tocar, beijar ou abraçar. “Fizemos também uma segunda parte do ano 2020. No início do ano todos fizeram resoluções que agora estão congeladas. […] comemoramos o fim de pensar de uma maneira negativa, pesada, que não é construtiva. Fizemos a contagem decrescente, conseguimos proporcionar um fogo de artifício, as pessoas vieram para a varanda vestidos a rigor”, conta, com orgulho, o gestor de eventos, que ainda arranja tempo para protagoniza diretos no Instagram com figuras públicas sobre a iniciativa.

"É exigente e muito intenso" 

Sozinho em casa com um filho, Zeca Duarte confessa à VIP que nem sempre é fácil dar continuidade à iniciativa, mas não pretende baixar os braços. “Gerir uma casa, um filho, as atividades que um filho requer, e ainda mais os Diamantes - com  tudo o que acarreta, que já somos 25 mil no Facebook - é realmente exigente e muito intenso. Mas voltaria a fazer tudo”, refere, terminando a videochamada com a nossa revista com o slogan que tem na ponta da língua: “Somos todos Diamantes, uma rua, um País, o Mundo!”.

Texto: Ricardina Batista; Fotos: Ciano Ventromille 

Vídeos: Paulo Santos, Gonçalo Alexandre e Alexandre Graça 

 

Leia a VIP sem sair de casa

Vivemos tempos de exceção, mas mesmo nestes dias em que se impõe o recolhimento e o distanciamento social, nós queremos estar consigo. Na impossibilidade de comprar a sua revista favorita nos locais habituais, pode recebê-la no conforto de sua casa, em formato digital, no seu telemóvel, tablet ou computador. . . .

Eis os passos a seguir:

 

1 - Aceda a www.lojadasrevistas.pt

2 - Escolha a sua revista

3 - Clique em COMPRAR ou ASSINAR

4 - Clique no ícone do carrinho de compras e depois em FINALIZAR COMPRA

5 - Introduza os seus dados e escolha o método de pagamento

6 - Pode pagar através de transferência bancária ou através de MB Way!

E está finalizado o processo! Continue connosco. Nós continuamos consigo.

 

Siga a Revista VIP no Instagram