Tragédias
Selfies que matam

Internacional

A mais recente moda
de tirar fotografias a si
próprio com o telemóvel
já deu origem a diversos
casos que acabaram
da pior forma

Sex, 22/08/2014 - 00:00

O recente acidente que vitimou um casal polaco em frente aos filhos no Cabo da Roca, no passado dia 9 de agosto, veio alertar a opinião pública para um fenómeno recente que já reclama uma dose elevada de vítimas. Na ânsia de tirar uma selfie, ou seja, uma fotografia a si mesmo, diversas pessoas colocam-se em situações de elevado grau de risco para a sua vida. Algumas acabam mesmo da pior forma possível...

Michal e Hannia Mackowiak foram as mais recentes vítimas. Os dois imigrantes polacos viviam há cinco anos em Portugal e encontravam-se a gozar o primeiro dia de férias. Michal era investigador na área da engenharia de telecomunicações e Hannia, geógrafa, promovia ativamente o nosso País, através de um site destinado a turistas polacos que quisessem visitar Portugal. Michal e Hannia partilhavam uma grande paixão pela fotografia, sendo gestores de um blog sobre imagens de Lisboa, e deslocaram-se até ao Cabo da Roca com os dois filhos, Leo e Sophie, de cinco e seis anos de idade.

A tentativa de tirar uma selfie mais arriscada ditou a sua morte, frente às crianças: ultrapassaram as barreiras de segurança e acabaram por cair de uma arriba com mais de 140 metros. No chão ficou o telemóvel com as últimas imagens registadas, do casal, com pouco mais de um minuto de intervalo, sendo que a última é apenas uma imagem já desfocada do céu azul...

Nos últimos tempos, outros casos semelhantes chamaram também a atenção para o risco desta atividade tão em voga, principalmente entre os jovens. No México, um jovem de 21 anos, Oscar Otero Aguilar, quis tirar uma selfie com uma arma apontada à cabeça depois de uma longa sessão de copos. Resultado? A arma estava carregada e disparou-se acidentalmente, matando- o de imediato...

A 26 de abril deste ano na Carolina do Norte, Courtney Sanford colocou na rede social Facebook uma selfie da sua reação à canção de Pharrel Williams, Happy, enquanto conduzia; segundos depois, chocou de frente contra um camião e morreu.

Sem medo das alturas, Xenia Ignatyeva, uma jovem russa de 17 anos, quis tirar uma selfie para impressionar o namorado: perdeu o equilíbrio a mais de trinta metros de altura, caiu em cima de um cabo elétrico e morreu eletrocutada.

Em maio deste ano, um músico de reggaeton mexicano, Jadiel, tirou uma selfie e postou-a no Instagram. A fotografia mostrava-o em cima de uma moto; segundos depois, despistou- se e teve um acidente fatal. Em dezembro de 2012, a cantora pop mexicana Jenni Rivera e a sua banda tiraram uma selfie minutos antes de levantarem voo num jato particular que se despenharia pouco depois, matando todos os ocupantes.

A 6 de agosto último deu-se talvez o acidente mais dramático: no final da sua lua-de-mel, James Crowlett, de 34 anos, decidiu dar um mergulho numa praia da Florida e tirar uma selfie debaixo de água. O que ele não teve tempo de ver, mas ficou registado na imagem, foi o enorme tubarão que o abocanhou...

Karen Hernández, uma jovem mexicana de apenas 13 anos, também quis tirar uma selfie na margem do rio El Tunal, em Durango. Infelizmente, desequilibrou-se e caiu às águas revoltas, afogando-se. O seu corpo só foi recuperado pelos bombeiros vários dias depois. Mais sorte tiveram duas jovens iranianas que se despistaram enquanto gravavam um video das duas a cantarem no carro em andamento. Sofreram apenas escoriações, e ainda tiraram e publicaram no Facebook uma selfie de ambas na ambulância a caminho do hospital...

Texto: Luís Peniche; Fotos: DR

Siga a Revista VIP no Instagram