Manuel Luís Goucha
Responde às críticas por foto de porcos no Masterchef

Nacional

“Abomino qualquer fundamentalismo”

Sex, 10/04/2015 - 00:00

Quando publicou no mural do Facebook uma fotografia das mesas do Masterchef ornamentadas com cabeças de porco para promover mais um episódio do talent show gastronómico, Manuel Luís Goucha não esperava desencadear uma onda de revolta e insultos. Não só dirigidos ao programa, mas também ao seu comportamento, por ser cúmplice desta forma de tratar aqueles animais apenas como objeto da alimentação humana. 

 

Dias depois, o apresentador quis explicar, mas também argumentar, que entende quem não consome carne, mas que não compactua com falta de educação e, sobretudo, com a  hipocrisia de algumas pessoas. “Ela diz respeito à primeira prova do programa, a da caixa mistério, que exigia que os concorrentes preparassem uma receita usando partes de uma cabeça de porco. ‘Nojo, barbaridade, exposição de animais mortos como troféus’… tudo valeu para criticar a minha publicação, chegando-se ao ponto de pôr em causa a minha honestidade, enquanto defensor dos direitos dos animais. Compreendo que a fotografia possa ter chocado todos quantos se recusam a comer alimentos de origem animal”, afirma no seu blogue O Cabaré do Goucha, prosseguindo: “O mural onde publiquei a dita foto, tal como este blogue, são meus, espaços livres do meu pensar, do meu querer, da minha forma de estar e de ser. Abomino todo e qualquer fundamentalismo, por pretender asfixiar aquilo que tenho como vital: a liberdade”, diz, realçando que é um acérrimo defensor dos direitos dos animais como, de resto, o seu “currículo” o comprova. Mas, remata: “Tenho a certeza que muitos dos que enfileiraram o coro de protestos mais não são que os mesmos falsos moralistas e hipócritas de sempre.”  

 

Texto: Elizabete Agostinho; Fotos: Impala e DR

Siga a Revista VIP no Instagram