Príncipe André
Vai vender chalet de 20 milhões de euros para pagar despesas do caso Epstein

Realeza

O príncipe André enfrentou mais uma etapa importante do seu julgamento no 'Caso Epstein' esta semana. A imprensa internacional revelou a forma como o filho de Isabel II pretende pagar as despesas do processo.

Sáb, 08/01/2022 - 22:00

O príncipe André enfrentou mais uma etapa importante do seu julgamento no 'Caso Epstein' esta semana. Foi divulgado um documento que pode ilibar o filho da rainha Isabel II das acusações de crime sexual e agora a imprensa internacional dá conta da forma como o ex-marido de Sarah Ferguson pretende pagar as despesas do processo.

De acordo com o jornal The Mirror, o príncipe André vai ter de vender o seu chalet de férias em Verbier, Suiça, para cobrir todos os custos. O imóvel, avaliado em cerca de 20 milhões de euros, está à venda desde o ano passado e poderá ser esta a razão. O chalet está localizado num resort de luxo, tem sete quartos e foi comprado pelo príncipe André e pela Sarah Ferguson em 2014. 

Príncipe André pode ser ilibado do Caso Epstein

O escândalo sexual que envolve o nome do príncipe André e Jeffrey Epstein continua a dar que falar e, desta vez, sofreu uma volta que pode favorecer o filho da rainha Isabel II. Esta segunda-feira, 3 de janeiro, a justiça norte-americana tornou público um acordo confidencial, assinado em 2009, em que Epstein terá oferecido mais de 400 mil euros a Virginia Giuffre para que esta retirasse a queixa de abuso sexual de que terá sido vítima quando era menor.

Segundo avança a imprensa internacional, a equipa de advogados do príncipe André tem em sua posse o documento e espera que este sirva para que sejam retiradas todas as acusações apresentadas por Virginia Giuffre contra o duque de York. Este acordo permanecia em segredo desde que foi assinado e refere que nenhuma ação legal apresentada por Virginia contra Jeffrey Epstein ou outros "potenciais" nomes poderá ser aceitei, pelo que é bem provável que o príncipe André esteja abrangido por este acordo.

A audiência em tribunal decorreu nesta terça-feira, 4 de janeiro, e foi analisada a veracidade, bom como a validade, do documento apresentado pela defesa do ex-marido de Sarah Ferguson. Os advogados do príncipe André pediram o arquivamento do caso, alegando que a alegada vítima, Virginia Giuffre, renunciou ao seu direito de apresentar o caso em tribunal, quando aceitou o montante de milhares de euros, há 13 anos. 

No entanto, a revista espanhola Hola! revela que alguns especialistas consideram o documento muito "vago" e defendem que o caso deverá continuar a ser averiguado. Sobre o desfecho da audiência desta terça-feira, ainda não foram divulgadas quaisquer informações.

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Reuters e Casa Real britânica

Siga a Revista VIP no Instagram