Vanessa Afonso
“Pensava que a vida não me podia tirar mais nada”

Nacional

Sete meses depois da morte de Nonô, irmão é suspeito de crime grave

Qua, 01/04/2015 - 00:00

Há sete meses, a vida de Vanessa Afonso sofreu um grande revés. Foi nessa altura que Leonor, que ficou conhecida como Nonô e “princesa guerreira”, perdeu a luta contra o cancro, acabando por morrer, com apenas cinco anos. No dia 3 de setembro, e ao fim de 15 meses de luta, Vanessa Afonso perdeu a sua filha mais nova. Nesse momento, centrou o seu amor em Martim e Henrique, os seus dois outros filhos. A preocupação da mãe foi dar o seu melhor, ajudando os filhos a superar, dentro do possível, a dor de perder uma irmã. Até que uma nova tragédia volta a marcar a vida de Vanessa Afonso. E, mais uma vez, a história envolve um filho.

Para explicar o que se passou é necessário recuar alguns dias. A 22 de março foi encontrada sozinha, no Parque Palmela, em Cascais, inanimada e gravemente ferida, uma jovem turista sueca, de 25 anos. A jovem terá conhecido um jovem numa discoteca, com quem esteve algumas horas. Dali seguiram para o referido parque, onde supostamente terá acontecido uma tentativa de violação, precedida de uma violenta agressão. A jovem acabou por ter de ser operada à cara devido a uma fratura na massa óssea do rosto. Este tema foi abordado por Hernâni Carvalho no programa Queridas Manhãs, da SIC, no dia 26. “Soube agora que acaba de ser detido pela Polícia Judiciária o suspeito de agressão da jovem sueca”, disse Hernâni, sem referir a identidade do mesmo.

A VIP sabe que o suspeito é Henrique, de 19 anos, irmão de Nonô e filho mais velho de Vanessa Afonso. Foi em lágrimas e completamente devastada que Vanessa Afonso aceitou falar em exclusivo com a VIP, começando por dizer que o filho está detido para averiguações, não tendo ainda sido formalmente acusado. “Está tudo nas mãos do Ministério Público. Estão a investigar e não posso falar muito sobre o processo”, explica, referindo que a morte da irmã mexeu muito com o filho. “É muito emocional e não reagiu bem à morte da irmã. Ele ficou muito transtornado. Deixou de ir comigo à igreja, disse que deixou de acreditar em Deus”, conta com a voz embargada. “Quando pomos um filho no Mundo não sabemos no que se vai tornar. Damos o nosso melhor. Dei o meu melhor. Fiz o melhor que consegui”, refere, emocionada. “Ele diz-me: ‘Mãe, eu não me lembro do que fiz, eu não sei se fiz aquilo’”, explica. “Acabei de perder uma filha há sete meses e a vida acaba de me tirar outro filho... o que é que eu faço?”, questiona, em lágrimas. “Nunca ninguém lhe conheceu agressividade. Foi criado com tanto amor”, acrescenta. “Não sei se o meu filho é um agressor. Não sei se tenho forças para isto”, diz. “Sou mãe e coloquei-me no papel da mãe daquela jovem. Fiquei desfeita. Estou desfeita. O pai está desfeito. Estamos todos rebentados emocionalmente”, desabafa. “Pensava que a vida não me podia tirar mais nada”, reforça, com uma voz que denota um enorme cansaço físico e emocional.

Sete meses depois da morte da filha e com o filho suspeito de um crime, Vanessa atingiu o seu limite. “Quanto a mim, cheguei ao limite das minhas forças. Estou exausta e sem fôlego. Começa a ser-me muito difícil suportar níveis tão grandes de dor. Passei por demasiado sem me permitir descansar um só dia. Hoje chegou a hora de me render à evidência de que entrei em falência anímica. Vou ausentar-me por um período de tempo. Preciso muito de descansar e de me recompor”, partilhou na página Os Aprendizes da Nono, do Facebook. Até ao fecho desta edição, Henrique continua detido, sem que sejam conhecidos mais desenvolvimentos. 

Texto: Bruno Seruca e Luís Gamboa; Fotos: Impala 

Siga a Revista VIP no Instagram