Pedro Fernandes
Atormentado «para sempre» por não ter visto a depressão de Pedro Lima «para lá» do sorriso

Nacional

Pedro Fernandes deixa mensagem sentida sobre a morte do amigo Pedro Lima: «Abracem já os que ainda estão vivos.»

Sex, 26/06/2020 - 11:02

Pedro Fernandes recorreu ao Instagram para deixar uma mensagem sentida sobre Pedro Lima, que foi encontrado sem vida no sábado passado, dia 20 de junho. «Sábado foi um dos dias mais difíceis da minha vida e seguramente o dia mais difícil da minha vida profissional. Nada nos prepara para receber a notícia da morte de um amigo a poucos minutos de irmos para o ar para fazer uma emissão em directo de quase 6 horas», começa por escrever o apresentador da TVI. 

«Isso vai atormentar-me para sempre»

«A depressão esconde-se quase sempre atrás de um sorriso e o Pedro tinha dos sorrisos mais bonitos que conheci. Não consegui ver para lá desse sorriso e isso vai atormentar-me para sempre. Que nos sirva de lição. Temos de estar atentos aos mais pequenos sinais e estender logo a mão. Esta pandemia que afasta amigos e familiares sufoca-nos aos poucos. Economicamente, socialmente e afectivamente. Deixámos de beijar, de abraçar, de ir beber um copo, de ir jantar fora, de receber amigos em casa. Deixámos de viver. E nós queremos viver», continua. 

Pedro Fernandes lamenta não ter ido almoçar com Pedro Lima «há duas semanas»

Pedro Fernandes lamenta não ter ido almoçar com o amigo há duas semanas, porque teve medo. «Não fui almoçar com o Pedro há duas semanas porque tive medo e fiquei em casa. Não sei se isso teria mudado alguma coisa... mas nós não podemos viver com medo. Não estou com isto a dizer que se deva voltar à normalidade e arriscar. Essa normalidade não existe nem pode existir para bem de todos. Acho é que temos de ser mais equilibrados na forma de lidar com este vírus. Respeitar o distanciamento social e as medidas de segurança recomendadas sim. Ficar fechado em casa e deixar de viver, não. Isso pode ter consequências catastróficas. E também por isso sabia que tinha de apresentar aquela emissão. A ajuda não podia parar. E não parou. Muitas pessoas estão a passar por dificuldades e é nossa obrigação ajudar o maior número possível. É um momento difícil para todos, de grande fragilidade e ninguém pode ficar sozinho», lê-se. 

«Abracem já os que ainda estão vivos»

O apresentador aproveitar para deixar uma palavra de agradecimento a Fátima Lopes, que não o deixou «sozinho». «Eu não estive sozinho. Sabia que tinha ao meu lado alguém que nunca me ia deixar cair. Obrigado Fátima Lopes. Não nos conhecemos há muito tempo mas sei que és uma pessoa com quem quero estar mais vezes e abraçar, sair, almoçar. Chega de adiar. O medo não pode vencer. Abracem já os que ainda estão vivos. Descansa em paz meu irmão», remata.

As cerimónias fúnebres do ator realizaram-se esta terça-feira, 23, no Hipódromo Manuel Possolo, em Cascais.

Texto: Ivan Silva; Fotos: Instagram 

 

Siga a Revista VIP no Instagram