Carlos E Camilla
O segredo da sua relação

Realeza

Duquesa sempre soube como seduzir o primogénito da rainha Isabel II

Qui, 12/02/2015 - 00:00

Conheceram-se em 1970, quando o príncipe Carlos tinha apenas 23 anos, e apaixonaram-se de tal forma que o herdeiro da coroa britânica levou a relação com Camilla Parker-Bowles para o casamento com Diana Spencer, em 1981. 

 

Mais de 40 anos depois, uma investigação jornalística parece revelar o segredo de um amor que foi oficializado em 2005, já muito depois da morte de Diana. “Ela sabe acalmá-lo, sente quando é melhor afastar-se e deixá-lo com os seus pensamentos, quando é preciso fazê-lo rir, quando é preciso ser confidente e quando é preciso ser amante”, disse um amigo próximo do casal ao jornal Daily Mail, adiantando que a relação sexual e o sentido de humor são os dois trunfos da duquesa da Cornualha. “Durante muito tempo foi o sexo! Camilla dizia-lhe o que queria que ele fizesse na cama e ele gostava”, revela uma amiga mais indiscreta, adiantando que a duquesa consegue arrancar gargalhadas ao primogénito da rainha Isabel, até mesmo quando ele anda mais chateado. 

 

Aquela que sempre foi apontada como a responsável pelo fim do casamento de Carlos com Diana é o oposto da mãe de Harry e William em quase tudo e, segundo amigos próximos, os dois passam muito tempo separados, mas por opção. “A Camilla não é carente e é por isso que funciona muito melhor do que o seu casamento anterior”, dizem, sublinhando que “ela prefere passar muito tempo com os cinco netos em Ray Mill e ele prefere a tranquilidade de Highgrove, que fica a dois quilómetros. Mas, quando estão juntos, são maravilhosamente felizes.” 

 

Aliás, segundo a biografia não autorizada que voltou a provocar a ira da monarca inglesa, o príncipe Carlos quis mesmo desistir do casamento de Diana na véspera do enlace, que se revelara muito distante da “alegre rapariga do campo que ele tinha imaginado” e que era complexa, mimada e sofria já de severos distúrbios alimentares. 

 

No livro Carlos, um Coração de Rei, a jornalista Catherine Mayer refere que tanto o herdeiro do trono como a aristocrata duvidavam da relação que começara cinco meses antes do casamento. Aliás, questionado sobre o amor que os unia, o príncipe teve esta resposta aterradora, dias antes da cerimónia:  “Sim, o que quer que seja isso do amor...”. 

 

A autora adianta ainda que a rainha está seriamente preocupada com o reinado que se aproxima, por saber que o filho está muito ligado a temas como as causas ambientais, e que teme que o Palácio de Buckingham não aceite o “choque” de uma nova forma de reinar. Descreve ainda a residência oficial do casal, a Clarence House, como um “covil de lobos” onde proliferam “guerras intestinas” e “facadas nas costas”, num ambiente de traições que o príncipe herdeiro alimenta com a sua insegurança. Aliás, a rainha, agora com 88 anos, terá ficado tão desagradada com estas revelações que terá tentado impedir a publicação do livro, mais uma vez de forma infrutífera. E tudo indica que o eterno herdeiro, agora com 66 anos, quer que a sua mulher seja rainha a seu lado, quando herdar o trono britânico. 

 

Texto: Elizabete Agostinho; Foto: Reuters

Siga a Revista VIP no Instagram