Ingrid Sartiau
A mulher que diz ser filha ilegítima de Juan Carlos

Realeza

A belga , que o Tribunal Supremo de Espanha admitiu poder ser filha do ex-rei, abriu as portas de casa à VIP e revelou como descobriu o segredo da sua filiação

Qui, 12/03/2015 - 00:00

É um escândalo na história da monarquia espanhola: o rei Juan Carlos foi quase obrigado pelo Tribunal Supremo a submeter-se a um exame de ADN. O monarca é o alegado pai biológico de uma cidadã belga, Ingrid Sartiau. Quando Juan Carlos perdeu a imunidade que tinha como rei, Ingrid pediu ao tribunal para o rei fazer testes de ADN. Um verdadeiro escândalo. Juan Carlos recorreu e, agora, o procurador do Supremo Tribunal opõe-se à realização do teste. O tribunal considerou que “não existem provas para intentar uma ação” contra Juan Carlos, ou seja, a mulher que diz ser sua filha não terá reunido as provas suficientes para demonstrar que a sua mãe teve uma relação com Juan Carlos. No entanto, Ingrid Sartiau tem a sua convicção. Mesmo assim, Juan Carlos de Espanha, que abdicou em 19 de junho de 2014, está novamente sob os holofotes mundiais. 

Ao que parece, durante o seu reinado, Juan Carlos não adorava apenas caçar elefantes em países africanos. De acordo com a jornalista espanhola Pilar Eyre, autora do livro La Soledad de la Reina – Sofia: Una Vida, terão existido nada menos do que 1500 amantes na vida de Juan Carlos desde o seu casamento com Sofia, a então princesa grega, em 1962. 

Hoje, com quase 49 anos – um ano mais velha do que o atual rei de Espanha, Felipe VI, seu meio-irmão, a ser verdade a história de Ingrid Sartiau –, a mulher que desafiou o monarca preferia ter continuado a viver no mais completo anonimato. Em vez disso, em poucas semanas, o seu nome tornou-se falado em todo o Mundo através da comunicação social. Tudo porque decidiu que queria que o tribunal a reconhecesse de forma legal como a filha mais velha do rei Juan Carlos de Espanha. 

Em casa de Ingrid Sartiau

Ela vive na província flamenga da Bélgica, a poucos quilómetros de Antuérpia, escondida numa espaçosa casa de tijolo, vidro e aço, isolada de tudo e rodeada por uma imensa lagoa com patos e gansos. A alegada meia-irmã do rei Felipe VI e das infantas Elena e Cristina de Espanha recebeu a VIP em sua casa, num exclusivo mundial. Falou-nos da sua vida e mostrou-nos as fotos que assinalam as diversas etapas por que passou. 

Conheça os segredos de Ingrid Sartiau, a mulher que conseguiu que Juan Carlos fosse, aos 77 anos, quase obrigado pelo Tribunal Supremo de Espanha a submeter-se a testes de ADN. 

 

Uma vida envolta em segredo

Ingrid Sartiau alega ser o resultado de uma “facada” que Juan Carlos de Espanha deu no seu matrimónio com a rainha Sofia. E garante ser filha ilegítima do rei, que sempre se recusou a fazer testes de paternidade. A confirmar-se a paternidade, a existência desta criança, agora mulher, poderá tornar públicas as infidelidades reais.

A história de Ingrid é, ao mesmo tempo, simples e complicada. Nas diligências que fez até agora, todos os pormenores têm sido transmitidos diretamente ao rei e explicados às entidades competentes pela sua mãe, de nome Liliane, agora com 81 anos, uma das supostas “conquistas” do monarca. 

“Faço parte de uma família muito discreta. Falamos uns com os outros, mas tem sido sempre difícil evocar as coisas mais pessoais e íntimas”, disse à VIP a suposta filha ilegítima de Juan Carlos.

Nascida em 1966, na cidade belga de Ghent, a vida de Ingrid Sartiau é, principalmente, um grande segredo. “Quando eu era criança, perguntava constantemente à minha mãe: ‘Quem é o meu pai?’ Ela sempre me respondeu: ‘Vou dizer-te mais tarde, quando cresceres.’ E eu insistia: ‘Na escola, os meus colegas têm uma mãe e um pai, eu não tenho um pai?’ A minha mãe dizia-me que tinha apenas um homem na sua vida, aquele com quem vivia e mais ninguém. Pelos vistos não foi bem assim”, confessou à VIP.

 

"O teu pai é o rei de Espanha"

“Passaram-se mais de dez anos e tudo correu como se não fosse importante descobrir quem era realmente o meu pai”, continuou Ingrid Sartiau a revelar à VIP. “Até que um dia, estávamos a ver um documentário na televisão sobre o rei Juan Carlos e a minha mãe disse-me, simplesmente: ‘Aquele é o teu pai.’ Fiquei sem resposta, incapaz de pronunciar uma palavra. Disse-lhe: ‘Olhe, isto já foi longe demais. Diga-me mesmo quem é o meu pai. Eu não vou sair desta mesa até saber quem é ele.’ E ela respondeu-me, com a maior naturalidade do Mundo: ‘Mas agora já sabes, o teu pai é o rei de Espanha.’ Eu desatei a chorar, banhada em lágrimas, e decidi que queria ir falar com o meu pai imediatamente.” De acordo com Ingrid, a mãe contou-lhe, em seguida, alguns detalhes.

Um “amor” de três dias

Tudo não terá passado de uma breve história de amor de três dias, que teve como palco um hotel na Costa del Sol, em 1965. “A minha mãe era muito jovem, era governanta da família dos príncipes de Merode, na Bélgica, com quem estava nesse hotel. Terá sido aí que se encontrou pela primeira vez com o rei, que era, então, ainda um jovem príncipe”, diz Ingrid. A relação entre ambos terá durado apenas três dias. 

 

Documentos, semelhanças físicas e gostos em comum

Liliane, a mãe de Ingrid, já relatou a sua história perante um notário belga e terá mostrado documentação suficiente para que o Tribunal Supremo de Justiça espanhol tenha decidido prosseguir as investigações e exigido que o rei se submeta a um teste de ADN. O que já não vai acontecer. O monarca fez saber que se recusa a fazer tal exame, uma vez que o seu estatuto assim o permite. E o procurador deu-lhe razão. Ingrid garantiu à VIP que “quer permanecer muito discreta e que não deseja, de forma alguma, prejudicar o rei”. A alegada filha do monarca espanhol diz que está “muito triste com o interesse revelado pelos órgãos de comunicação social sobre a sua história”. 

Atualmente, Ingrid apresenta algumas semelhanças físicas com Juan Carlos de Espanha. Quando confrontada com o facto de não ter herdado um “nariz de Borbón”, confessou à VIP ter feito uma cirurgia plástica. Porém, garante que as semelhanças não são apenas físicas. “Comprei livros e revistas sobre o rei e descobri que ele adora cavalos e cães, tal como eu. Ele fez aviação, como eu. Eu quero, realmente, ter um relacionamento com ele e conhecê-lo, mas não crio muitas ilusões, pois ele pode ter um pouco de raiva de mim devido a tudo o que está a acontecer”, afirmou.

 

“A minha mãe não iria mentir-me” 

Ingrid Sartiau não revelou logo o segredo do seu suposto ilustre parentesco ao marido. Quando o fez, o divórcio entre o casal acabou por acontecer e, agora, conta apenas com o apoio dos dois filhos, William e Aude. Garante à VIP que só consegue sobreviver à custa de antidepressivos e que anda completamente exausta e sem fôlego. “Perdi muito com tudo isto. Estou certa de que a minha mãe não iria mentir-me. Eu sou crente e é também a minha fé que me mantém viva. Sem ela, eu não sei se teria conseguido recompor-me.” Ingrid Sartiau assegura que não quer ver o rei em tribunal e diz que está pronta para aceitar, de bom grado, um acordo extrajudicial, desde que Juan Carlos reconheça o essencial: a sua paternidade. 

Texto: Carlos Tomás; Fotos: Duarte Levy e DR

Siga a Revista VIP no Instagram