Cuca Roseta
Mostra lado sexy

Nacional

Fadista deslumbrou no "Dança com as Estrelas" e revela como sente falta do namorado João Lapa

Qui, 30/04/2015 - 00:00

Está a viver um sonho. Desafiou-se no Dança com as Estrelas, da TVI, vai lançar um novo CD de fado e é uma mãe orgulhosa de Lopo, de seis anos.

Para a felicidade ser completa só falta a Cuca Roseta, de 33 anos, ter ao pé de si o namorado João Lapa, que está atualmente a trabalhar na Arábia Saudita.

Deixou o Dança com as Estrelas na semana passada. Que balanço faz da sua participação?
Foi uma experiência incrível que nunca vou esquecer, que me marcou e que vou recordar sempre com um sorriso.

Estava à espera de ir mais longe na competição?
Não sou pessoa de criar expectativas, sou mais daquelas que agradece as experiências e, por isso, fico feliz pelo que aprendi no programa.

Dançou cinco ritmos. Qual gostou mais?
Gostei muito de Kizomba e de salsa. Também me agrada rock, tango e gostava muito de ter experimentado o pasodoble.

O facto de ter dançado com roupas atrevidas, e ter mostrado um lado mais sedutor, agrada-lhe?
Não considero as roupas atrevidas, considero que são roupas de dança onde o corpo é a expressão da arte e não há nada mais bonito do que isso. A dançar não me sentia mal, mas se tivesse de cantar com aquelas roupas já me iria sentir.

A Cuca sente-se uma mulher sexy?
Não me sinto uma mulher sexy, mas sinto uma invasão de alegria plena quando danço, uma confiança e uma vontade de expressão interior e quando nos entregamos a essa emoção, passamos a ser sexy. O segredo está na forma inteira como nos entregamos à arte.

Vem aí o Dia da Mãe. É a cara da marca de joias Morelatto. Vai sugerir ao seu filho que lhe ofereça uma?
Não! Ele é pequenino ainda. Vou sugerir-lhe que me dê um desenho e vou ser a mãe mais feliz do mundo.

Como é a vossa relação? Disse que são muito próximos porque o criou sozinho.
Todas as experiências da vida que exigem algo de nós fazem-nos crescer, principalmente para uma mãe. Eu precisava de ter passado por todas essas experiências para ser quem sou e ter a ligação que tenho com o meu filho que é única. Nada acontece por acaso.

Ninguém espera viver a maternidade sozinha. É difícil ser mãe neste contexto?
Não foi fácil, mas o que ganhei depois, fez de mim a mulher forte que sou e uma mãe muito presente.

Ele acompanhou o programa? Gosta mais da versão mãe fadista, ou mãe dançarina?
Ele gostava muito do programa.

E o namorado, o que disse da sua prestação?
Gostou sempre muito e acompanhou de longe. Estava feliz com a minha participação.

O seu namorado, João, está atualmente a trabalhar na Arábia Saudita. Como se mantém uma relação à distância?
É muito difícil, principalmente nestas condições. Uma falta grande de algo muito importante na nossa vida deixa-nos, por vezes, sem chão. Ter o João fora é como faltar o meu tendão de Aquiles. Ele é a pessoa com quem desejo partilhar tudo. Mas nada acontece por acaso... E esta distância uniu-nos ainda mais.

Como se gerem as saudades?
Respira-se fundo muitas vezes e aceita-se. Apoiamo-nos um ao outro e acreditamos, esperamos... Saber esperar é uma virtude.

Casar e voltar a ser mãe é um desejo?
Claro que sim! Assim que possamos, queremos muito.

Texto: Sónia Salgueiro Silva; Fotos: Jorge Firmino e Impala

Siga a Revista VIP no Instagram