Meghan Markle
Furiosa por usarem a sua imagem para um esquema fraudulento

Realeza

O nome da duquesa de Sussex, Meghan Markle, foi utilizado por uma marca de produtos para perder peso, com o objetivo de publicitar uns comprimidos, e a mãe de Archie já reagiu furiosa!

Seg, 12/08/2019 - 16:50

Meghan Markle está furiosa pelo seu nome estar a ser associado a uma marca de suplementos alimentares sem a sua autorização. A duquesa de Sussex, de 38 anos, foi acusada de tomar comprimidos para emagrecer depois do nascimento do pequeno Archie, de três meses. 

Quem lançou essa informação foi a marca Keto Weight Loss, que utilizou fotografias da mulher do príncipe Harry do antes e depois da gravidez, juntamente com supostas declarações que Meghan Markle diz nunca ter dado, que alegam o uso dos comprimidos para emagrecer. 

Segundo o The Mirror, um porta-voz da família real britânica confessou que o Palácio de Buckingham prometeu que tomaria medidas contra as falsas alegações da marca que usou o nome de Meghan Markle para vender mais produtos.  «Isso obviamente não é verdade. É um uso ilegal do nome da duquesa para fins publicitários. Prosseguiremos com a nossa linha de ação», referiu a fonte.

«Depois da gravidez, o meu corpo perdeu as formas. Mas com o Keto Body Tone [um dos produtos da marca] voltei à minha forma física» é uma das afirmações publicadas pela marca Keto Weight Loss que, supostamente, foi dita por Meghan Markle. 

As dúvidas quanto à veracidade da publicidade surgiram quando, supostamente, Meghan Markle disse isto: «toda a minha vida tenho sido apaixonada por cuidar do meu corpo e devido às pressões de Hollywood, para me manter jovem e em forma, nem sempre é fácil.» 

Acontece que a duquesa de Sussex não fala sobre o seu peso ou sobre as suas dietas, principalmente desde que se juntou à família real britânica. 

O perigo dos comprimidos 

Como se não fosse suficientemente mau usarem a imagem da duquesa de Sussex para publicitarem medicamentos que a própria nunca tomou, especialistas vieram alertar para os perigos do produto em causa. 

Tam Fry, presidente do Fórum Nacional da Obesidade, disse ao The Mirror que «Ninguém deve aproximar-se de comprimidos dietéticos anunciados na Internet, mesmo quando as celebridades as publicitam. Se quiser fazer dieta, deve ser obrigatório procurar aconselhamento de profissionais e seguir as recomendações dos mesmos.» Estes produtos podem ser altamente prejudiciais para a saúde.

Recorde-se que não é a primeira vez que membros da realeza são utilizados para publicitar produtos e serviços sem autorização. Recentemente, Kate Middleton foi acusada de recorrer a botox para preencher as rugas e para esticar a pele. 

Texto: Redação Win/Conteúdos Digitais; Fotos: Reuters

Siga a Revista VIP no Instagram