Massacre no Brasil: Atirador era filho de toxicodependentes
O adolescente não tinha relação com os pais

Internacional

O atirador mais novo do massacre de uma escola nem São Paulo, no Brasil, esta quarta-feira, era filho de um casal toxicodependente e vivia com os avós.

Qui, 14/03/2019 - 08:52

Um dos atiradores do massacre de uma escola nem São Paulo, no Brasil, esta quarta-feira, era filho de um casal toxicodependente e vivia com os avós. Em declarações à VEJA, um dos estudantes disse que o atirador Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, deixou um alerta aos seus colegas da escola de Suzano para «ficarem atentos».

De acordo com o jovem sobrevivente do massacre, Guilherme Taucci Monteiro era um rapaz normal que não sofria de bullying, mas partilhava fotos com armas nas redes sociais. Num dos perfis utilizados nas redes sociais, Guilherme identifica-se como «Guilherme Alan» e publicou uma foto com máscara e arma antes do ataque.

Atirador não tinha relação com os pais

Numa entrevista à VEJA, o avô de Guilherme disse que ele sempre morou com ele e com a avó. Guilherme não tinha contacto com os pais pois eram toxicodependentes. De acordo com as declarações do avô, o jovem trabalhou numa empresa do tio de onde foi demitido há cerca de dois anos. 

Continue a ler aqui.

Texto: Redação WIN/Conteúdos Digitais; Fotos: DR 

Siga a Revista VIP no Instagram