Maria Vieira crítica conhecido ator brasileiro
«Estamos perante uma pessoa altamente desequilibrada e com problemas mentais sérios»

Nacional

A atriz iniciou uma era que dificilmente terá fim: a da censura. Desta vez, na mira de Maria Vieira, está o veterano ator José de Abreu.

Ter, 12/03/2019 - 09:23

Já é sobejamente conhecida a postura de Maria Vieira, de 62 anos, e nem a «reprimenda» que Júlia Pinheiro lhe deu, em direto, parece ter acalmado os ânimos da atriz, que continua a criticar fervorosamente quem se atravessa no seu caminho.

Desta vez, o alvo foi o ator brasileiro José de Abreu, a quem a ex-amiga de Ana Bola e Herman José dirige palavras pouco simpáticas. «Nunca trabalhei com este colega brasileiro e reconhecido socialista, nem nunca sequer me cruzei com ele nos estúdios da TV Globo, desde que por lá comecei a trabalhar em 2008, mas, curiosamente, cheguei a conhecê-lo (sem muito prazer, reconheço) em Portugal, mais concretamente numa festa em casa da Alexandra Lencastre, na Quinta da Marinha, e, já nessa altura, tendo em conta o estranho, doentio e alucinado comportamento da criatura em questão, fiquei com a certeza que me tinha cruzado com alguém seriamente perturbado do ponto de vista comportamental e mental», começou por escrever Maria Vieira, a propósito de uma notícia que dava conta da autoproclamação do ator a Presidente do Brasil, num ato de pura encenação.

«É claro que, por uma questão de respeito e elegância, não vou aqui referir os motivos que me levaram a essa conclusão, que, de resto, foi unânime junto da maioria das pessoas presentes nessa reunião de amigos, mas esta hilariante notícia que nos chega do Brasil e que reporta a auto-proclamação do ator Zé de Abreu como Presidente da República daquele país, é só mais uma prova de como estamos perante uma pessoa altamente desequilibrada e com problemas mentais sérios, que poderão, inclusive, reportar para uma esquizofrenia acentuada, tendo em conta que o ator brasileiro pretende se fazer passar por uma espécie de ‘Juan Guaidó Carioca’ que vive num país onde julga, alucinadamente, existir uma ditadura assassina como aquela que se vive na Venezuela, em vez de uma democracia, presidida por um homem corajoso, sério, honesto e democrata que salvou o Brasil de se transformar precisamente em uma outra Venezuela!», acrescenta a eterna «parrachita», em defesa de Jair Bolsonaro.

E conclui a crítica, de forma concisa. «Reconheço que de louco, todos os atores têm um pouco, mas o Zé de Abreu exagera ‘pra’ cacete!»

Texto: Tânia Cabral; Fotos: Arquivo Impala, AgNews e Reprodução Redes Sociais

Siga a Revista VIP no Instagram