Manuel Luís Goucha
Conta a história emocionante de Maria Cerqueira Gomes

Nacional

A história de vida de Maria Cerqueira Gomes, que Manuel Luís Goucha transforma em poema.

Ter, 28/05/2019 - 15:16

Maria Cerqueira Gomes chega, esta terça-feira, dia 28 de maio, aos 36 anos de vida e Manuel Luís Goucha não quis deixar de assinalar a data importante. Assim, o veterano preparou, previamente, um texto a que emprestou a voz, logo no início da emissão desta manhã do programa Você na TV

Com as atenções voltadas, particularmente, para a oralidade, o comunicador leu, pausadamente, as linhas que tinha inscritas num tablet. Em simultâneo, foi exibida uma sequência de fotografias do álbum pessoal da apresentadora, que ia ilustrando a história que Goucha, de forma tão cuidada, pronunciava.

Leia, de seguida, a história de Maria Cerqueira Gomes, contada pelo apresentador, que assumiu o papel de trovador. Um momento recheado de humor, muito especial para a eterna menina do Norte, que se desmanchou em lágrimas ao ouvir as palavras finais do novo parceiro televisivo. 

«Vamos lá viajar no tempo...
Passavam 20 minutos das duas da madrugada do dia 28 de maio de 1983, quando, no quarto 208 da venerável Ordem Terceira de São Francisco, na cidade do Porto, se ouviu o seu primeiro choro. Apresentava-se, assim, ao mundo, meio metro de gente, com 2,850 gramas de peso. 
Era uma menina, uma filha, desejada e muito amada. 
Cedo, a menina, haveria de se mostrar uma criança alegre e tranquila, para deleite dos pais e também para deleite dos avós (maternos, a avó Mariana e o avó João).
Aliás, a propósito de avós, o que esta menina gostava mesmo era de ir dormir a casa deles e a casa dos tios e, por isso, a família percebeu, muito rapidamente, que Maria ia com todos. 
Na escola, pode nunca ter sido a melhor aluna da turma, mas sempre foi tranquila, conscienciosa, cumpridora e responsável. São qualidades que, aliás, balizam toda a sua vida. Na família, sempre encontrou um verdadeiro casulo de amor e de cumplicidade. Aliás, que ainda hoje, mulher feita e já com os seus, continua a ser indispensável. 
O pai, Manuel, só tem pena que ela não tenha gostado de Ténis – é a única, dos irmãos –, mas orgulha-se de a saber a comunicar através da televisão. Não que ele a veja... Não, o pai não a vê, porque isto causa-lhe nervos miudinhos e muita ansiedade. Mas cedo percebeu, e todos perceberam na família, que ela teria talento para comunicar, através da televisão e através da sua autenticidade. Sai ao tio Batata, é o que é. 
Em Janeiro de 2000, apresentava-se, assim, à sociedade, ao lado do pai, e dos avós paternos, no baile de debutantes, do clube portuense. 
Em Janeiro de 2019, apresentava-se perante o grande público, neste palco, que agora a celebra e a festeja: Maria Cerqueira Gomes!» 

Texto: Tânia Cabral; Fotos: Reprodução Instagram

Siga a Revista VIP no Instagram