Mãe de Catarina Sequeira
Deixa Cristina em lágrimas ao falar da filha e do neto Salvador

Nacional

Catarina Sequeira entrou em morte cerebral a 26 de dezembro do ano passado, grávida de três meses. Apesar de estar clinicamente morta, a equipa médica decidiu mantê-la viva para dar ao feto a oportunidade de se desenvolver. Salvador nasceu esta madrugada com 31 semanas e seis dias

Qui, 28/03/2019 - 13:34

Esta quinta-feira, 28 de março, nasceu o bebé de Catarina Sequeira, a jovem canoísta que está em morte cerebral desde dezembro do ano passado, no Hospital de São João, no Porto. A mãe, Maria de Fátima Branco, esteve no Programa da Cristina, da SIC, para «homenagear a filha pelo que era e pela mãe que iria ser».

«Não quero partilhar a minha dor, não estou aqui para isso. Quero, sim, homenagear a minha filha e encerrar este capítulo», conta. Este foi um processo longo, e para o qual «nenhuma mãe está preparada». 

Com apenas 26 anos, e grávida de três meses, Catarina Sequeira entrou em morte cerebral depois de sofrer um ataque de asma. Durante esses dias, a mãe de Catarina Sequeira ia visitá-la ao hospital e «falava com o corpo». «Disse-lhe: ‘Catarina, vamos fazer um negócio. Tu vens para aqui e eu vou para aí (cama do hospital). Nesse dia, ela verteu uma lágrima», recorda Maria de Fátima Branco, acrescentando ainda que «tenho a certeza que foi nesse dia que ela morreu».

A morte da jovem foi confirmada no dia 26 de dezembro, mas a equipa médica decidiu mantê-la viva para dar ao feto a oportunidade de se desenvolver. Para poder avançar com a decisão de manter a jovem ligada ao suporte de vida, a família de Catarina reuniu-se com a Comissão de Ética daquela unidade de saúde, no Porto.

«Hoje é o dia da despedida da visão da Catarina»

Apesar dos riscos, a família decidiu seguir este caminho. «A Catarina era uma miúda independente e responsável e doeu-me muito ter que decidir o futuro dela e do filho», sublinha Maria de Fátima. A decisão tomada também teve em conta o pai do bebé, Bruno, que «sempre quis viver a paternidade». «Foi mais a pensar no Bruno que nós tomámos esta decisão. Ele sempre quis ser pai.»

Este é um momento de muitas emoções para Maria de Fátima: «É uma mistura de sentimentos: revolta, amor e ódio». «Hoje é o dia da despedida da visão da Catarina, dela despedi-me no dia 26 de dezembro.»

O parto estava inicialmente previsto para esta sexta-feira, 29 de março, mas foi antecipado devido a algumas complicações. A mãe de Catarina Sequeira ainda não viu o bebé: «Primeiro tenho de deixar partir uma pessoa para receber outra. Tenho uma alegria amarga e não quero conhecer o meu neto com esta amargura».

O bebé nasceu com cerca de 1,6 quilos, com 27 semanas, e está internado no Serviço de Neonatologia, do Hospital de São João. O funeral de Catarina Sequeira será nesta sexta-feira, às 14h30, em Crestuma.

Pormenores do Parto

A equipa responsável pelo parto do bebé Salvador deu uma conferência de imprensa esta manhã onde esclareceu o estado de saúde do bebé-milagre. Salvador nasceu com 1700 gramas e 40 centímetros e tem um quadro favorável. É considerado um prematuro perfeitamente normal nascido às 32 semanas, mais precisamente 31 semanas e 6 dias.

Apesar de o parto estar inicialmente marcado apenas para amanhã, esta madrugada, a cesariana teve de ser realizada de urgência.

«Circunstâncias clínicas maternas ocorridas a noite passada determinaram a realização de cesariana urgente para reduzir potencial dano do bebé. O Salvador nasceu com 31 semanas e 6 dias, 1700 gramas e 41 centímetros. Apresentou no momento do nascimento significativa dificuldade respiratória e como tal foi necessária realizar ventilação mecânica. Éstá internado no serviço de neonatologia com evolução favorável dentro do contexto de bebé prematuro. O pai do Salvador acompanhou e participou em todo o processo ao longo dos 56 dias em que a mãe esteve internada em suporte orgânico e está com o filho desde o parto», disse Filipe Almeida, o médico que dirige a comissão de ética e o serviço de humanização do Hospital de S. João.

«Em dezembro, a mãe teve uma dificuldade respiratória grave e não se sabe se esta complicação afetou ou não o desenvolvimento do bebé»,referiiu um dos especialistas.

Texto: Redação WIN - Conteúdos Digitais; Fotos: Reprodução Facebook

Siga a Revista VIP no Instagram