Madeleine McCann
Wikileaks divulga relatório da PJ sobre o desaparecimento da menina inglesa

Nacional

Na sequência da detenção de Julian Assange, a Wikileaks libertou milhares de ficheiros. O relatório da Polícia Judiciária sobre o desaparecimento de Madeleine McCann foi um dos exemplos. Leia aqui

Ter, 16/04/2019 - 18:57

O caso do desaparecimento de Madeleine McCann, 3 de maio de 2007, continua a fazer correr muita tinta Anos após o mistério do seu desaparecimento na Praia da Luz, no Algarve, a na sequência da detenção do fundador da Wikileaks, a organização divulgou o relatório da PJ, elaborado um ano após o desaparecimento da menina.

O relatório tem 57 páginas e dá conta da suspeita de Robert Murat e Gerry e Kate McCann. Logo nas primeiras páginas, a PJ esclarece que colocou três hipóteses: 1- rapto para efeitos de exploração sexual ou outros sem homicídio; 2- Rapto seguido de homicídio com ou sem ocultação de cadáver e 3- morte acidental com posterior ocultação de cadáver.

No relatório, escreve-se que o desaparecimento foi comunicado à GNR pelas 00h10, sendo que o facto terá ocorrido entre as 22h05 e as 22h10. O relato minucioso revela os nomes de todas as pessoas inquiridas. Só funcionários do Ocen Club aparecem ao longo de cinco páginas. Outras tantas páginas dão conta dos Militares da GNR e PJ que foram ouvidos.

Saiba mais pormenores e leia o documento aqui  

Siga a Revista VIP no Instagram