Laura Galvão
Fala sobre adolescência traumática: «Tentei matar-me duas vezes»

Nacional

Laura Galvão abriu o coração a Fátima Lopes e revelou alguns episódios marcantes da sua adolescência difícil.

Seg, 13/01/2020 - 19:02

Laura Galvão foi uma das convidadas de Fátima Lopes na emissão desta sexta-feira, dia 13 de janeiro, do programa A Tarde é Sua, da TVI. A atriz, de 31 anos, revelou alguns episódios da sua adolescência difícil, altura em que foi vítima de violência psicológica. 

Aos 13 anos, Laura Galvão sai de casa da mãe, com quem vivia juntamente com os irmãos mais velhos, e decidiu ir viver com outra pessoa da sua família. «Foi uma decisão minha. Apesar de ser uma menina, achei que tinha de conhecer aquela pessoa, e fui. A minha mãe ficou mal, fiz a minha mãe sofrer muito. Ela avisou-me para eu não ir, sabia que não me ia dar bem ali, mas eu tinha que experimentar», começou por revelar. 

Durante os dois anos que viveu na casa dessa pessoa, cuja identidade nunca foi revelada, a mãe da atriz nunca conseguiu visitá-la, uma vez que havia muito controlo. «Não tinha liberdade. Sair com amigas, passear... Isso não existia. Mais tarde, vim a saber que era vigiada na escola», continuou.

«Tentei matar-me duas vezes com 14 anos»

«Foi uma desilusão muito grande. tinha uma imagem daquela pessoa e a partir do momento que começo a viver com ela, percebo que essa imagem não existe. A pessoa carinhosa que eu conhecia, afinal não existia.

Sentia-me revoltada. Tentava de todas as maneiras sair dali sem magoar a pessoa em questão.

 Essa pessoa nunca me tocou. Verbalmente, magoou-me muitas vezes. Nunca fui ameaçada. Mas tinha armas que usou contra mim. Eu odeio sentir que magoei alguém, e essa pessoa em questão dizia-me “estás a magoar-me”, “estás a deixar-me mal” e eu ficava ali», confessou a Fátima Lopes.

Foi nessa altura que Laura Galvão tentou suicidar-se: «Sentia-me sozinha. Estava destruída e com muita mágoa. Tinha acompanhamento psicológico porque tentei matar-me duas vezes com 14 anos.»

«Eu tinha medo. Lembro-me do psicólogo me dizer uma vez que eu tinha de aprender a chorar, que eu não sabia chorar», disse, admitindo que foi o facto de se isolar tanto que a levou ao limite e a pensar que o melhor seria pôr termo à vida. 

Aos 15 anos, Laura Galvão consegue regressar a casa da mãe, mas garante que a mãe «levou para casa um animal»: «Eu estava completamente destruída, era revoltada, não queria ver pessoas, tinha medo de tudo.»

Nesse mesmo ano, a atriz foi para o liceu, mas a pessoa em questão não enviou o processo para a escola onde estava então a estudar e Laura acabou por chumbar por faltas. «Disse à minha mãe que não queria estudar mais. Tinha muitos ataques de pânico, ficava envergonhada. Então a minha mãe propôs-me um curso profissinal e disse: "Por que não o teatro?". E assim foi», contou, revelando que o teatro foi «a melhor coisa» que lhe aconteceu e que era «a melhor terapia do mundo»: «Foi a minha salvação!»

«O que me interessa é o que ela pensa de mim»

Laura Galvão tem uma filha, Índia, de quatro anos, fruto da relação com Diogo Andrade. A atriz admitiu a Fátima Lopes que a filha veio ensiná-la a ser uma pessoa mais paciente e veio mostrar-lhe que, «por um filho, é capaz de tudo: «Não há vergonha para trabalhar, a opinião dos outros não interessa para nada. O que me interessa é o que ela pensa de mim. O resto é resto.»

A atriz confessou ainda que o marido tem sido o «pilar da sua vida»: Por ele, tinha três, quatro, cinco trabalhos para eu estar só focada no meu. É o primeiro a dizer-me: vai aos castings, procura… Ele vive isto comigo intensamente!»

No final da conversa, Laura admitiu que o seu grande desejo para 2020 é voltar a trabalhar no mundo da representação e terminar o curso de Hipnose, porque também não descarta a possibilidade de trabalhar nessa área. 

O que é a hipnose?

Segundo a especialista de Casados à Primeira Vista Cris Carvalho, a hipnose é uma ferramenta séria que tem vindo a ser cada vez mais procurada para ultrapassar os males da vida civilizada. É um processo completamente natural e seguro, podendo ser uma opção eficiente em diversas situações», como a depressão, a ansiedade, stress pós-traumático, tiques, obesidade, tabagismo, baixa autoestima e transtornos. 

«A Hipnoterapia é um processo terapêutico em que o terapeuta profissional utiliza a hipnose como um meio de comunicação direto com a mente subconsciente do cliente. É um processo completamente natural e seguro, podendo ser uma opção eficiente em diversas situações», pode ler-se ainda na página da especialista em coaching. 

Texto: Mafalda Mourão; Fotos: Reprodução Instagram

Siga a Revista VIP no Instagram