Kevin O Chris
Prepara-se para atuar em Portugal: "O pastel de Belém faz sucesso em casa"

Internacional

Kevin O Chris, o artista e intérprete brasileiro que tem mais de 5 mil milhões de visualizações nas plataformas digitais no mundo inteiro, prepara-se para atuar em Lisboa. A VIP esteve à conversa com o cantor

Ter, 09/11/2021 - 12:04

Mc Kevin O Chris, o artista e intérprete brasileiro que tem mais de 5 mil milhões de visualizações nas plataformas digitais no mundo inteiro, escolheu Lisboa para a gravação do seu próximo DVD. E ainda vai dar um mega concerto no dia 13 de novembro na Altice Arena! Por isso, a VIP esteve à conversa com o cantor que se assume fã do nosso País.

Qual é a sensação de vir atuar a Portugal?

Pa ra mim é um grande passo na minha carreira. É o meu sonho de fazer o funk romper fronteiras sendo realizado. Tenho um carinho enorme pelo público de Portugal, pois sinto que é uma troca muito boa que eles têm com o meu trabalho, afinal, eles sempre recebem muito bem os meus lançamentos. Eles estão sempre ativos tanto nas plataformas digitais dando plays, quanto nas minhas redes sociais.

O que conhece do nosso País?

Eu já tinha vindo visitar Portugal antes, mas essa é a primeira vez que venho pra gravar um DVD. Estou muito animado. Gosto muito de Lisboa e do Porto, são cidades muito incríveis e a cultura se aproxima muito da brasileira. Sinto-me muito acolhido aqui.

Alguma comida portuguesa favorita?

Os vinhos são impecáveis e o pastel de Belém como sempre faz muito sucesso aqui em casa.  

Como define os fãs portugueses?

São sempre muito "engajados" e recetivos. Sempre muito carinhosos com o meu trabalho e comigo. Tenho certeza que a receção do DVD será incrível e que vamos fazer história e levar o funk cada vez mais longe.

Costuma ouvir música portuguesa? Com que artista português gostava de fazer uma parceria?

Conheço o trabalho do David Carreira, que vai participar do meu DVD Sonho de Garoto. Não tenho muitas referências de música portuguesa, mas adoro misturar sons e a nossa cultura.  

Onde vai buscar a inspiração?

Depende muito da música, acho que dá pra tirar inspiração de tudo. Às vezes eu pego coisas que acontecem na minha vida ou do quotidiano. Às vezes rola de querer homenagear alguém. Tento-me manter sempre livre pra criar. Tipo Gin, por exemplo, eu inspirei num encontro pessoal com Deus.

"Agora é correr atrás para recuperar"

Qual a sua maior preocupação no momento em que está a criar uma música?

Acho que é tentar trazer o máximo de energia e entreter o público. Gosto de produzir músicas com as quais eu me identifique e entregar o máximo de mim. Minha maior preocupação é que elas fiquem do jeitinho que eu imaginei. Meus projetos sempre visam levar visibilidade à realidade da periferia e fazer um funk que retrate assuntos do momento. 

Quem é o seu ídolo?

Eu gosto muito do Tim Maia. As músicas dele são incríveis. 

Como lidou com a pandemia?

Foi difícil pra todo mundo, principalmente para nós, da indústria musical, devido à falta de shows. Mas graças a Deus conseguimos passar por isso com saúde, em primeiro lugar, e depois conseguimos nos virar da melhor forma com as lives e depois com os shows respeitando o distanciamento social. 

Agora que tudo regressa ao “normal”, qual o seu maior objetivo?

Trabalhar muito para fazer do meu DVD Sonho de Garoto um grande marco em minha carreira. Agora é correr atrás para recuperar o tempo de trabalho perdido por causa da pandemia.

Texto: Ivan Silva com Mariana de Almeida; Fotos: DR

Siga a Revista VIP no Instagram