Jogos Olímpicos
A história das camas "anti-sexo" que até já foram testadas

Internacional

Os Jogos Olímpicos estão prestes a começar e a Aldeia Olímpica, em Tóquio, vai, aos poucos, sendo ocupada por atletas de todo o mundo. Os testes às alegadas camas "anti-sexo" já foram feitos

Ter, 20/07/2021 - 14:42

As famosas camas "anti-sexo"

Os Jogos Olímpicos estão "aí à porta" e as camas onde os atletas vão dormir têm feito correr muita tinta. Tudo porque Paul Chelimo, atleto americano, lançou o rumor de que as camas construídas para a Aldeia Olímpica, em Tóquio, seriam camas "anti-sexo" (uma vez que feitas de um cartão e, por isso, não suportariam o peso de duas pessoas em simultâneo).

Meios de comunicação no mundo inteiro republicaram o tweet do atleta americano e noticiaram esta alegada "condição" imposta no Japão. Contudo, o ginasta irlandês Rhys McClenaghan já fez questão de testar as camas e esclarecer o mundo inteiro sobre o falso propósito das mesmas. O ginasta gravou um vídeo onde faz um teste de resistência a uma das camas, saltando euforicamente em cima da mesma. Rhys comprovou assim que as camas "anti-sexo" são, afinal, muito resistentes.

Os Jogos Olímpicos mais sustentáveis de sempre

Afinal, o verdadeira objetivo do material escolhido para construir as camas é a sustentabilidade e não impedir as relações entre os atletas. As camas disponibilizadas no Japão foram pensadas com o propósito comum às Olimpíadas: serem os jogos mais ecológicos de sempre. Por isso, as camas foram feitas realmente de cartão, um material reciclável e, como tal, mais frágil. Mas certamente aguentarão o peso de duas pessoas, já que aguentaram os saltos de um ginasta olímpico.

Texto: Mariana de Almeida; Fotos: Reprodução Twitter

Siga a Revista VIP no Instagram