João Moura
Marido de Goucha afirma: «Não justifica, mas ele passa dificuldades imensas»

Nacional

Rui Oliveira, o marido de Manuel Luís Goucha, deu a sua opinião sobre o a acusação de João Moura de maus-tratos a animais.

Qui, 27/02/2020 - 14:29

João Moura está a ser acusado de maus-tratos a animais e tem vindo a ser duramente criticado por várias figuras públicas. Rui Oliveira, marido de Manuel Luís Goucha, decidiu comentar a situação e acabou por falar sobre a relação que tem com o cavaleiro, de 59 anos.

«Sempre conheci o João como uma pessoa que dedica o seu tempo a animais [...] Nunca, mas nunca, em todo o tempo que vivi com o João, o vi tomar alguma atitude de maus-tratos, bem pelo contrário, se possível, até passa o dia todo com eles», começou por revelar a uma publicação nacional.

«Ele é um homem desfeito! A GNR relatou que foi muito humilde. Decerto, só chegou a esta situação por uma questão financeira. Este homem tem dignidade. Sente-se envergonhado. Ouvi dizer, entre amigos, que andava a tentar dar os cães, porque tinha dificuldades de cuidar deles», afirmou Rui Oliveira, sobre os 18 cães da raça Galgo que foram resgatados em precário estado de saúde.

«O João Moura não era homem de deixar os animais assim. Se a época tauromáquica tivesse começado, já tinha colmatado a situação. Não justifica, mas ele próprio passa dificuldades imensas. Não acredito que fosse capaz de maltratar. Este homem teve o Mundo na mão e acabou nesta situação», contou à TV Mais. 

«Calado era um poeta!»

Alguns fãs de Manuel Luís Goucha ficaram indignados com as afirmações de Rui Oliveira e, através das redes sociais, pediram algumas justificações ao apresentador da TVI .

«Tente explicar a defesa que o seu marido fez do João Moura. Eu estive com os cães e não há defesa possível. Ele calado era um poeta!», Fiquei perplexa quando o seu marido veio em defesa do toureiro que maltratou os pobres animais...», «Por favor, transmita ao seu marido, que foi em defesa do amigo, que o argumento não é desculpa. Se ele tivesse o mínimo de compaixão ou tivesse pensado uma só vez nos galgos, demorava 1 segundo a fazer uma chamada para uma Associação ou Liga dos animais, evitando a barbaridade a que chegou. Mas um beto teso faz tudo para manter a fachada», lê-se na caixa de comentários de uma publicação de Facebook.

Ao último comentário, Manuel Luís Goucha decidiu responder: «Claro que não é desculpa. Nada pode desculpar tal ato.»

«Estou com a consciência tranquila»

Em declarações ao Farpas blogue, o cavaleiro explicou: «Fui detido para ser ouvido pela GNR em Monforte, não foi em Tribunal. Tinha lá uns cães mais magros e alguém denunciou isso, mais nada».

João Moura já se encontra em casa e afirma: «Não matei ninguém». «Agora vão instruir o processo e vai seguir para a frente. Já prestei as minhas declarações e estou em casa tranquilo e com a consciência tranquila. Não matei ninguém, não roubei ninguém, não tratei mal os meus cães, alguns estavam magros, mas não os tratei mal!», terminou.

De recordar que João Moura está a ser acusado de maus-tratos a animais porque foram encontrados dezenas de galgos em estado precário de saúde. Os animais de companhia estavam desnutridos e um dos 18 que foram resgatados acabou por morrer. 

Recentemente, a SOS Animal e o DN alertaram para a existência de mais 23 galgos na herdade do cavaleiro, em Monforte. A GNR admitiu que a situação desses mesmos animais estava a ser avaliada. 

Texto: Mafalda Mourão e Filipa Rosa; Fotos: Reprodução Redes Sociais e D.R.

Siga a Revista VIP no Instagram