João Baião
Recorda João Ricardo com saudade

Nacional

João Baião não esquece o amigo João Ricardo e presta-lhe uma homenagem nas redes sociais

Seg, 27/05/2019 - 20:40

Se fosse vivo, João Ricardo completaria 60 anos esta segunda-feira, dia 27 de maio. Neste dia especial, o ator, que morreu em 2017, aos 58 anos, foi homenageado por João Baião, de quem era muito amigo. O apresentador de Olhó Baião partilhou uma fotografia de João Ricardo e escreveu: «Hoje seria mais um aniversário. Meu querido João, parabéns! Saudades!».

João Baião recordou João Ricardo no Alta Definição

João Baião foi o convidado de Daniel Oliveira no Alta definição em fevereiro, na SIC. Conhecido do público pela alegria contagiante que irradia, o apresentador confessou ao marido de Andreia Rodrigues algumas amarguras da vida.

«Estes últimos anos temos vivido coisas no nosso meio (televisivo) que nos deixam incrédulos, por exemplo a situação que o grande António Cordeiro está a viver. Uma situação dramática, triste», disse.

Porém, o apresentador não esquece aqueles que já partiram e com quem tinha uma ligação especial. «Uma das coisas que mais me entristeceu nos últimos tempos foi a situação do João Ricardo», começa por recordar. «Quando fizemos a gravação da novela Mar Salgado estabelecemos uma relação de amizade e cumplicidade».

Amigo próximo do artista, João Baião partilha com o apresentador da SIC a «felicidade» que sentiu tempos antes de João Ricardo partir.

«Tive a felicidade de o visitar num dos últimos momentos da sua vida e fiquei… muito zangado com a vida», confessou, visivelmente emocionado.

«Não estava à espera de encontrar aquele João Ricardo. Eu fiquei... como é que é possível?» Quando questionado por Daniel Oliveira sobre o que chocou mais naquele instante, Baião responde: «Chocou-me mais o facto de quase não o conhecer. Ele estava completamente desfigurado, estive ao pé dele, com a mão em cima da dele, e estive a conversar um bocadinho sem saber se ele me estava a conhecer», relatou.

Segundo João Baião, João Ricardo «tinha um olhar vazio» e só conseguiu perceber que o reconhecia quando foi chamado pelo mesmo de «meu querido», nome como carinhosamente o tratava. «Custou-me imenso», confessou.

Apesar de ser uma pessoa genuinamente alegre, João Baião assume que, com o passar da idade, tem a certeza que «cada vez mais a vida é para agarrar a cada segundo». «Eu penso muito na morte… Não de uma forma triste, mas penso muito: o que é que sente quando se desaparece? Porque a gente não vem cá mais!».  

Texto: Conteúdos Digitais- Redação WIN,  Fotos: Arquivo Impala e DR

Siga a Revista VIP no Instagram