Harry e Meghan Markle
Deixam de ser «membros ativos da família real» e perdem títulos reais

Realeza

O palácio de Buckingham acaba de lançar um comunicado. Meghan e Harry deixam de receber fundos públicos pelas atividades reais e perdem o título.

Sáb, 18/01/2020 - 19:48

O palácio de Buckingham acaba de lançar um comunicado. Meghan e Harry deixam de receber fundos públicos pelas atividades reais e perdem o título.

«O duque e a duquesa de Sussex estão gratos a sua Majestade e à família real pelo seu apoio constante ao embarcar no próximo capítulo das suas vidas..

Como acordado neste novo acordo, entendem que são obrigados a afastar-se dos deveres reais, incluindo as nomeações militares oficiais. Não receberão mais fundos públicos para os deveres Reais.

Com a bênção da Rainha, os Sussex continuarão a manter os seus apadrinhamentos e associações privadas. Embora não possam mais representar formalmente a Rainha, os Sussex deixaram claro que tudo o que fizerem continuarão a defender os valores de Sua Majestade.

Os Sussex não usarão os títulos reais, pois não são mais membros ativos da Família Real.

O Duque e a Duquesa de Sussex partilharam o seu desejo de reembolsar as despesas do Sovereign Grant para a remodelação do Frogmore Cottage, que continuará a ser a sua casa de família no Reino Unido.

O Palácio de Buckingham não comenta os detalhes dos arranjos de segurança. Existem processos independentes bem estabelecidos para determinar a necessidade de segurança financiada por fundos públicos», lê-se em comunicado.

Sovereign Grant é um fundo de financiamento a partir do qual são pagos os salários dos funcionários da rainha, a manutenção dos palácios e os deveres oficiais, incluindo as viagens. Foi daqui – do dinheiro dos contribuintes, leia-se – que foram tirados 2,7 milhões de euros para uma profunda reforma à propriedade do casal.

Harry, Meghan e Archie - Uma nova vida 

A rainha Isabel II enviou um comunicado onde garante estar satisfeita com este acordo. «No seguimento de vários meses de conversações e discussões, estou satisfeita que tenhamos descoberto uma saída construtiva para o meu neto e a sua família.

Harry, Meghan e Archie serão sempre muito amados por todos os membros da família real.

Reconheço os desafios que eles tiveram como resultado de um grande escrutínio nos últimos dois anos e apoio o seu desejo de seguirem uma vida independente.

Quero agradecer-lhes pela dedicação que tiveram por este país e pelos países membros da Commonwealth, e estou particularmente orgulhosa pela forma como a Meghan se tornou tão rapidamente um dos membros da família real.

É desejo de toda a minha família que o acordo hoje alcançado lhes permita começar uma nova vida feliz e mais calma.»

Pedido de afastamento

«Depois de muitos meses de reflexão e de discussões internas, escolhemos fazer uma transição este ano, ao começar a moldar um papel novo e modernizador dentro desta instituição. Pretendemos recuar como membros ‘principais’ da Família Real e começar a trabalhar para a independência a nível financeiro, enquanto continuamos a apoiar inteiramente sua majestade, a rainha», anunciaram o príncipe Harry de Inglaterra e a mulher, a ex-atriz norte-americana Meghan Markle.

Harry e Meghan pretendem passar mais tempo nos Estados Unidos, mas não vão deixar o Reino Unido por completo.

«Este equilíbrio geográfico vai permitir criarmos o nosso filho com a apreciação pela tradição real na qual nasceu, enquanto providenciamos à nossa família o espaço para nos focarmos no próximo capítulo, incluindo o lançamento da nossa nova instituição de caridade. Vamos partilhar novos detalhes desta nova fase entusiasmante, enquanto continuamos a colaborar com sua majestade, a rainha, o príncipe de Gales, o duque de Cambridge e todas as partes relevantes. Até lá, por favor aceitem a nossa maior gratidão pelo vosso apoio.

Texto: Ana Lúcia Sousa; Fotos: Reuters

Siga a Revista VIP no Instagram