Harry e Meghan
Buckingham responde à polémica dos planos ilegais da casa nova

Realeza

Depois da polémica em torno das obras de remodelação da casa nova de Harry e Meghan, uma porta-voz do casal veio esclarecer a situação do plano de obras ilegal.

Seg, 22/07/2019 - 11:10

Harry e Meghan têm estado no centro da polémica que envolve as obras de remodelação da casa nova, Frogmore Cottage. Os duques de Sussex foram acusados de estar a fazer alterações ilegais, desrespeitando o plano que foi aprovado inicialmente

O Palácio de Buckingham saiu em defesa do casal e divulgou um comunicado sobre o sucedido. O chefe do projeto de Harry e Meghan apresentou, na altura em que começaram as obras, uma carta ao conselho local onde dizia explicitamente que os pais de Archie queriam manter os planos para a casa em privado por uma questão de segurança: «consideramos que a segurança nacional pode ser comprometida se o acesso público for dado aos planos, outros desenhos e documentos relacionados a este projeto, seja nos escritórios deste conselho ou no site do conselho onde eles possam ser vistos e copiados», escreveu Ian Ratcliffe, o chefe do projeto. No entanto, a carta acabou por vir a público, através do Daily Mail.

«A carta que foi submetida ao conselho é habitualmente usada no planeamento de requerimentos para todas as residências reais. De acordo com o processo usual, os detalhes não são divulgados por razões de segurança», escreve a porta-voz do casal. «Esta foi uma emenda a um pedido de planeamento que foi previamente aprovado. O trabalho foi financiado pelo setor privado», acrescenta.

Desta forma, a porta-voz veio desmentir não só a ilegalidade do plano, que foi posteriormente alterado e aprovado, bem como o facto de se dizer que as obras de remodelação da casa nova tinham sido pagas com fundos públicos. De acordo com o relatório, o neto da rainha Isabel II e a mulher estão a financiar as próprias obras. 

Meghan Markle, de 37 anos, e o príncipe Harry, de 34, gastaram mais de 2 milhões de libras na transformação de cinco casas numa só residência para o casal e o filho Archie, de dois meses.

De acordo com a lei de planeamento, é preciso realizar um plano retrospetivo se for feita alguma alteração que exija nova aprovação do projeto. Se for recusado, a autoridade pode emitir um aviso de execução que exige que as alterações sejam revertidas. Segundo o relatório de Buckingham, os duques de Sussex fizeram tudo de forma legal e as autoridades estiveram sempre cientes das alterações que foram feitas.

A casa nova de Harry e Meghan 

Os duques de Sussex vivem em Frogmore Cottage há mais de seis meses.  A residência foi uma prenda de casamento da rainha Isabel II que lhes deu a propriedade por, segundo um comunicado oficial de Kensington Palace, se tratar «de um local especial» para Meghan e Harry. De recordar que Frogmore Cottage localiza-se perto do castelo de Windsor, a residência oficial de verão da monarca britânica, e da capela de São Jorge, onde se casaram no ano passado.

 

VEJA AINDA: As 5 decisões de Meghan mais reprovadas da duquesa

Texto: Redação Win/Conteúdos Digitais; Fotos: Reuters

Siga a Revista VIP no Instagram