Acidente Mãe Manuel Luís Goucha
“Ficámos altamente preocupados”

Nacional

O apresentador do
Você na TV garantiu,
através do Facebook,
que a mãe já
recuperou

Qui, 23/10/2014 - 00:00

Carlos Goucha “não acredita” que a mãe, Maria de Lourdes, de 91 anos, tenha provocado, de forma intencional, o ferimento no pescoço que a obrigou a receber cuidados médicos nos Hospitais da Universidade de Coimbra, tese que foi avançada por uma publicação diária, que escreveu que a mãe de Manuel Luís Goucha teria tentado “chamar a atenção dos filhos”.

Em entrevista à VIP, o irmão do apresentador do Você na TV “esclarece” toda a situação e revela que a família apanhou um grande susto. “Só ela é que pode dizer o que aconteceu. Aquilo que nós sabemos é que foi um acidente doméstico. Ela cortou-se com uma faca. O caso aconteceu na segunda-feira [dia 13], logo de manhã, depois de se levantar. Houve uma vizinha que viu as portadas da cozinha abertas, mas estranhou que as da sala estivessem fechadas. Foi quando telefonou para a minha mãe e ninguém atendeu. Como ela tem a chave, foi lá a casa – entretanto, também estava a chegar a senhora que passa lá os dias – e foi quando a viram na cama, ensanguentada no pescoço e inconsciente. A faca só foi vista depois”, conta, dizendo que foi logo chamado.

“A versão que nós sabemos é a que a nossa mãe contou. Ela estava na cozinha, a faca saltou e acertou-lhe. Depois ficou meio atordoada. Conseguiu chegar ao quarto e caiu na cama, onde ficou inconsciente. Nós até pensávamos que fosse da operação que fez”, revela, explicando que Maria de Lourdes teve de ser submetida a uma mastectomia no dia 19 de setembro, a qual correu bem. “Foi detetado um cancro, num exame de rotina. Dentro do maligno era o bom e foi só removê-lo. Ficou tudo resolvido, tanto que não está a tomar nada. Só tomou um medicamento que já terminou. Fez a operação e resolveu toda a questão que foi detetada um mês e meio antes. Ficou impecavelmente bem. Está a 100 por cento e, quanto a este assunto não há problema, vai viver muitos anos”, acrescenta.

Vários dias depois do acidente, Carlos Goucha ainda tem presente o “aparato” que se gerou na casa de Maria de Lourdes. “Vieram duas ambulâncias, teve de se chamar a polícia porque havia sangue e depois foi chamada a Polícia Judiciária (PJ) porque, entretanto, foi descoberta a faca”, conta. Contudo, a PJ descartou a hipótese de crime. “Quando estava no hospital, vieram ter comigo dois agentes a dizer que estava tudo resolvido, que a minha mãe tinha confirmado aquilo que se pensava ser, um acidente doméstico. Chamar a atenção porquê? Não acredito. Ela vai ser bisavó daqui a poucas semanas, andava muito alegre, tanto que andava a comprar tudo. Quase todos os dias trazia uma coisa nova e dizia ‘é a última’, mas, depois, no dia seguinte, é que era mesmo a última”.

O apoio dos filhos
A viver em Coimbra, Maria de Lourdes não tem por perto o filho Manuel Luís, que vive em Sintra, mas o apresentador do Você na TV sempre se mostrou muito atencioso para com a mãe, tal como o seu irmão, que vive perto dela. “À Maria de Lourdes, a minha mãe, não falta nada. O meu irmão não lhe deixa faltar nada. Tudo o que ela quer, ela tem. Eu acompanho-a diariamente. Todos os dias ia almoçar com ela e estou sempre em contacto. No dia anterior ao acidente, no domingo à noite, estive com ela e estava tudo bem. Tinha caído, mas não tinha sido nada de especial. É por isso que digo que essa justificação [chamar a atenção] não me entra”, reforça. A VIP falou com vários vizinhos de Maria de Lourdes.

Na rua onde nasceram e cresceram Carlos e Manuel Luís Goucha todos estão preocupados, mas destacam o apoio que ela sempre recebeu. “Já não é a primeira vez que ela vai ao hospital, mas ela é muito bem acompanhada pelos filhos. O filho Carlos vem a casa dela todos os dias, duas vezes. É impecável com ela”, contou uma vizinha à VIP. “A D. Lourdes é uma ótima vizinha. Sempre simpática”, acrescenta outro vizinho.

Fica o susto
Apesar de tudo ter ficado resolvido, fica o enorme susto que Carlos e Manuel Luís Goucha apanharam. “Assustei-me e assustei o meu irmão porque fui eu que lhe liguei a contar. É lógico que ficamos altamente preocupados”.

Agora, apesar de ser ainda muito independente, “há coisas que vão mudar” na vida de Maria de Lourdes. “Nos próximos tempos não vai regressar a casa. Ela tem 91 anos e nós não a queremos sujeitar a este mediatismo. Deve ir para casa de alguém, mas, neste momento, não está em casa dos filhos. Estamos a protegê-la, não queremos que nada a afete”. A VIP apurou que, depois de ter alta dos Hospitais da Universidade de Coimbra, Maria de Lourdes ficou numa clínica de cuidados continuados, situada naquela cidade.

História de vida
A vida não foi fácil para Maria de Lourdes, que se separou do pai dos seus filhos quando eles eram muito pequenos. Sozinha, teve de se dedicar ao trabalho para que nada faltasse a Manuel Luís e a Carlos, com dois anos de diferença, como a própria contou à VIP em 2012. “Trabalhei muito para criá-los. Fui pai e mãe”, afirmou na altura. “Eles foram sempre as crianças que melhor vestiam em Coimbra. Era capaz de ficar a tricotar uma camisola até às 4h da manhã para a acabar porque eles vestiam de igual no dia seguinte. Pareciam gémeos. Nunca faltou nada aos meus filhos, mas não foi graças ao pai”, acrescentou, afirmando que “os filhos foram sempre tudo” para ela.

À VIP, Carlos Goucha também recorda esses tempos. “Eu tinha um ano, e o meu irmão mais dois, quando a minha mãe se separou. Digo separar porque o divórcio só aconteceu com o 25 de Abril. Ela sempre nos quis dar o melhor. Pôs-nos no jardim-escola, sempre nos colocou nos melhores sítios. Quis que tivéssemos tudo. Claro que, na altura, os tempos eram diferentes, brincávamos na rua e construíamos os próprios brinquedos”.

Texto: Ricardina Batista; Fotos: Tito Calado e Impala 

Siga a Revista VIP no Instagram