Fernando Tordo
«Não fui o melhor pai»

Nacional

Em entrevista exclusiva a Daniel Oliveira, no programa Alta Definição, da SIC, Fernando Tordo revelou pormenores da vida pessoal.

Dom, 01/04/2018 - 11:39

De 2014 a 2017 emigrou para o Brasil. Aos 65 anos de idade, com a mala às costas e a guitarra na mão, o cantor e compositor Fernando Tordo tomou a decisão de sair do País, da terra onde sempre viveu.

«Se quem estava a governar em 2014 voltarem a governar, saio de Portugal novamente»

Em entrevista exclusiva a Daniel Oliveira para o programa Alta Definição, da SIC, Tordo revelou pormenores sobre a vida pessoal e contou o motivo pelo qual, há quatro anos, decidiu embarcar numa nova aventura.

LEIA MAIS: «Nunca consegui fazer nada completamente bêbedo», assume Fernando Tordo

«De 2014 a 2017, vivi no Brasil porque não queria viver no meu país. Se as pessoas que estavam a governar em 2014 voltarem a governar, saio de Portugal novamente», revelou.
Fernando Tordo saiu de Portugal porque não «suportava viver» no seu país.

«Faço parte de uma geração que a malta fez o que podia pelo 25 de abril, no qual fiz um bocado pelo próximo. Tenho o direito de não querer estar num país que não está a respeitar o mais profundo da nossa História. Não é só por causa do 25 de Abril, mas que tempo é este? Que tempo é este dos meus netos?»

Partido Comunista Português

Quando questionado por Daniel Oliveira se «esperava outro tipo de reconhecimento por parte de Portugal», Tordo responde que «não existe justificação para não haver trabalho».
militante do Partido Comunista desde 1991 – do qual entretanto se desfiliou –, o cantor confessou que já não partilha «dos mesmos ideais». «Mas sim de uma função muito especial do Partido Comunista na nossa sociedade: a seriedade e a lealdade para com o próximo.»

Pagou um preço elevado por ser do PCP, mas não está «arrependido» porque conheceu «pessoas maravilhosas». «Há um Portugal ressuscitado e outro por criar. A teoria do Homem novo não existe. É uma treta.»

LEIA MAIS: Fotografia ousada de Maria Leal conquista apaixonados

«Existe Educação, Conhecimento, desenvolvimento, Cultura, Economia. Mas antes da Economia existe a Cultura. Não gostam de ouvir isto! Há mais Economia se houver mais Cultura», defendeu.

«Não fui o melhor pai»

Fernando Tordo levou uma vida muito agitada, o que fez com que não conseguisse ser um pai muito presente. Revela-se um «sortudo» porque, hoje, tem um relacionamento «fabuloso» com os dois filhos, João e Joana. É com eles que aprende a ser «Homem». «Foi com eles que cresci enquanto pessoa.»

«Eu sou benfica. Eu sou o sócio 955»

O cantor e compositor português quer chegar aos 75 anos de idade e ouvir o seu nome (do presidente que estiver na altura a conduzir o Benfica) e subir ao palco. «Depois da Eugénia, isto é o casamento perfeito», disse.

LEIA MAIS: O segredo de Carolina Patrocínio para perder a barriga 3 dias após o parto

Fernando diz ter tido a oportunidade de «fazer o que nenhum outro compositor conseguiu em Portugal: compor e cantar o que quis e quando quis».

Siga a Revista VIP no Instagram