Filipa Gomes
“Estou desejosa de conhecer a minha filha”

Nacional

Aos 31 anos, a apresentadora e chef de cozinha prepara-se para ser mãe pela primeira vez

Qui, 18/06/2015 - 17:37

"Tenho o coração a abarrotar e um sorriso parvo na cara.” É assim que Filipa Gomes se sente depois de receber aquela que é para si a “mais feliz e deliciosa das notícias”. A apresentadora do programa Prato do Dia, da 24 Kitchen, espera para agosto a chegada do primeiro filho. Uma menina, que vai nascer do amor que a une a Jorge Trindade, com quem vive uma relação de sete anos. Outra das suas grandes paixões é a culinária. Aliás, foi o seu amor pela comida que a levou a mudar de vida. Conheça melhor  aquela que é, muitas vezes, classificada como a “cozinheira mais divertida da televisão”...
 
VIP – Está grávida do primeiro filho. Como está a correr a gestação?
Filipa Gomes – Está a correr muito bem, sou uma sortuda sem enjoos nem maleitas.  E estou a amar a experiencia. É das mais incríveis que tive até hoje.
 
É uma menina. Já tem nome?
É uma menina, mas ainda não conseguimos decidir um nome.
 
Para quando está previsto o parto? Sente-se ansiosa para ter a sua filha nos braços?
Se tudo correr bem vamos tê-la nos braços em meados de agosto. Estou desejosa de a conhecer e perceber como vai ser esse grande desafio que é sermos pais. Mas para já só penso em aproveitar bem a gravidez, que está a ser mesmo gira. 
 
No Facebook escreveu que ser mãe é a maior e mais deliciosa notícia que recebeu até hoje. Esta foi uma gravidez muito desejada?
O Jorge e eu estamos juntos há sete anos e ter filhos estava nos nossos planos, mas para “um dia destes”. Portanto, não foi uma coisa planeada, não tomámos a decisão “vamos fazer bebés”. Aconteceu. E foi bom 
assim. 
 
Como imagina a sua filha?
Feliz e igual a ela própria.
 
O seu namorado vai assistir ao parto? 
Sim, é a nossa filha que estamos a pôr no mundo. Fazemos questão de estar juntos e partilhar esse momento.
Sente que já mudou alguma coisa na sua vida desde que recebeu a notícia que ia ser mãe?
Além das mudanças práticas do dia-a-dia, que inevitavelmente têm de existir, acho que a grande transformação está na maneira de pensar. Parece que passamos a conseguir ver as coisas de uma outra perspetiva, de uma janela através da qual não tínhamos espreitado ainda, por muito que já nos tivessem descrito a paisagem. E depois estamos sob efeito de um cocktail muito interessante, de hormonas e químicos que nos provocam sentimentos às vezes dispares. Um misto de medo com tranquilidade, que por sua vez se mistura com uma excitação e felicidade desmedidas. Tudo ao mesmo tempo. 
 
Leia a entrevista completa na edição número 934 da VIP. 
 
Texto: Ricardina Batista; Fotos: Luís Baltazar e DR; Produção: Zita Lopes

Siga a Revista VIP no Instagram