Eliana Voigt
Recorda a mãe, que morreu de forma trágica

Nacional

Eliana, uma das noivas de Casados à Primeira Vista, presta homenagem à mãe quando se assinalam 10 anos da morte trágica num incêndio

Ter, 13/08/2019 - 10:05

Foi há 10 anos que Eliana Voigt viveu um dos piores dias da sua vida. A noiva de Casados À Primeira Vista perdeu a mãe num trágico incêndio numa habitação. Esta segunda-feira, dia 12 de agosto, Eliana recordou a mãe ao partilhar, no Instagram, uma memória muito especial: Uma fotografia em que aparece, ainda em criança, ao lado da progenitora. «Há 10 anos a sentir a sua falta», escreveu.

Na altura do incêndio, a ex-concorrente de Casados à Primeira Vista tinha apenas 19 anos e estava grávida de sete meses. 

Nos comentários, foram vários os seguidores que deixaram uma mensagem de força nesta data tão emocionante para Eliana. Entre eles, Graça Peralta, também ex-concorrente do programa de casamentos da SIC, que não deixou de reparar nas semelhanças físicas. «És parecida com a tua mãe, versão loira. Beijinhos no coração da mamã Graça», comentou a empresária. 

 

«Nenhuma morte é boa, muito menos a de uma mãe.»


 
Em janeiro deste ano, Eliana esteve à conversa com Júlia Pinheiro e fez algumas revelações sobre o passado dramático que a marcou para a vida.
«Eu estava grávida de sete meses quando um tio meu me ligou a dizer o que tinha acontecido. Não foi fácil. Nenhuma morte é boa, muito menos a de uma mãe. A minha mãe faleceu carbonizada dentro do apartamento», revelou. Para Eliana a morte da mãe foi um verdadeiro mistério. Apesar de os bombeiros referirem que a progenitora da ex-concorrente de Casados à Primeira Vista «foi encontrada na cama, em posição de dormir», Eliana não se convenceu.

«Passado um ano e meio fui falar com o Comandante dos Bombeiros e disse lhe de quem era filha e queria saber. Ele disse-me que foi encontrada no chão ao lado da cama», refere. Eliana questionou-se sobre o porquê de lhe terem mentido. A ex-mulher de Dave afirmou que a mãe vivia «uma depressão há muitos anos», no entanto naquela altura «estava contente que ia ser avó, estava feliz».

 

«Achei que me estavam a mentir»

 


 
Não acreditando que tinha perdido a mãe e depois de todas as mentiras que veio a descobrir terem sido contadas, Eliana viveu um período menos bom. «Achei que me estavam a mentir. A policia contava-me uma coisa, os bombeiros diziam outra, o resultado da autopsia nunca veio. O caixão obviamente não foi aberto», contou.

«Na minha cabeça eu achei que a minha mãe quis refazer a vida dela fora daqui. Que tinham simulado um falecimento para ela refazer a vida dela e ninguém ir à procura dela», terminou.

 

 
Texto: Redação WIN – Conteúdos Digitais; Fotos: Reprodução Instagram e SIC
   

Siga a Revista VIP no Instagram