Fotos
Elena de Espanha sofre com a morte de amigo português

Realeza

Filha de Juan Carlos não faltou
ao funeral de Malta da Costa,
de quem era muito próxima

Qui, 28/08/2014 - 00:00

Triste, abatida e de lágrimas nos olhos. Foi uma infanta Elena discreta e sóbria aquela que fez questão de vir a Montemor-o-Novo dizer um último adeus a Manuel Malta da Costa, o cavaleiro olímpico português que faleceu no dia 18 de agosto, vítima de cancro, no IPO, em Lisboa, de quem era amiga há cerca de 30 anos.

A amizade dos dois era tão próxima que, poucos meses após a casa real espanhola ter tornado público o “fim da convivência” entre a primogénita de Juan Carlos e Jaime de Marichalar, em 2007, foi-lhes apontado um romance. Facto prontamente negado pelo professor de equitação. “Tenho idade para ser pai dela, não faz sentido o que estão a querer pôr de pé. Vivemos uma amizade com respeito e consideração, mas nem somos confidentes”, explicava na edição 543 da VIP.

Apesar de Manuel Malta da Costa ter negado uma relação sentimental com a duquesa de Lugo, alegando inclusivamente que nunca tinham “falado sobre a separação” dado que esse assunto era “estritamente privado”, a verdade é que Elena era uma das pessoas mais consternadas no funeral do cavaleiro olímpico, que aconteceu no dia 20, no cemitério de Montemor-o-Novo.

A infanta fez questão de vir a Portugal para se despedir do amigo, tal como, dias antes, no fim-de-semana de 16 e 17 de agosto, tinha vindo a Lisboa visitá-lo ao IPO, onde estava internado depois de se ter queixado de mau estar, cansaço e falta de forças durante umas aulas de equitação em Santander, Espanha. Daí foi transportado de urgência para o hospital Curry Cabral, em Lisboa, onde foi decidido que o IPO seria o centro hospitalar indicado para o acompanhar.

Elena terá sido, portanto, uma das últimas pessoas a falar com Manuel Malta da Costa, nessa sua visita privada a Portugal. No funeral, a filha de Juan Carlos e de Sofia não se coibiu de mostrar os seus sentimentos e não escondeu as lágrimas que lhe rolavam pelas faces. Afinal, a amizade que os unia tinha quase três décadas. Os dois conheceram-se quando o cavaleiro olímpico foi escolhido para ser professor de equitação de Elena, depois de esta ter sofrido um acidente a cavalo que a podia ter deixado paraplégica, já que lhe provocou uma fissura na vértebra cervical.

O então rei de Espanha, Juan Carlos, não queria que a filha continuasse a montar, mas acabou por deixá-la ter aulas com Malta da Costa, que não se livrava da reputação de ser um professor rigoroso e severo. Claro que o facto de a família de Malta da Costa ter convivido com o pai de Elena nos tempos em que a família real espanhola frequentava o Estoril também pesou nesta escolha, que se revelou acertada. Afinal, Malta da Costa será recordado para a posteridade como um dos melhores cavaleiros portugueses de sempre.

Siga a Revista VIP no Instagram