Diana Chaves e João Baião
Recordam o momento em que Daniel Oliveira os chamou de "urgência"

Nacional

Diana Chaves e João Baião abrem o coração a Júlia Pinheiro. Dupla estreou-se há três meses no programa "Casa Feliz", após saída de Cristina Ferreira para a TVI.

Ter, 10/11/2020 - 18:20

Diana Chaves e João Baião marcaram presença no programa Júlia da tarde desta terça-feira, dia 10 de novembro. A dupla, formada aquando da saída repentina de Cristina Ferreira para a TVI, teve, há três meses, a difícil tarefa de dar continuidade ao programa matutino da SIC, que mudou de nome após esta mudança (de "Programa da Cristina" para "Casa Feliz").

Os dois rostos do canal de Paço de Arcos não se conheciam "muito bem", apesar de já se terem cruzado por diversas vezes. A companheira de César Peixoto, novo treinador do Moreirense, aproveitou para dizer que antes já era fã do colega. 

O momento em que receberam a chamada de Daniel Oliveira

O "primeiro encontro profissional foi no programa 'Domingão'". Já o telefonema de Daniel Oliveira aconteceu na sexta-feira imediatamente antes. "Estava em Monte Gordo, já estava a tomar um banhinho. Tinha acabado de ver a notícia [da saída de Cristina Ferreira da SIC] na Internet... foi tudo muito rápido. Vi e a notícia e fiquei: "Ah!" O telefone tocou nessa altura e vi que era o Daniel Oliveira. Perguntou se eu podia lá estar na segunda. Respondi que sim e que até já ia estar no domingo", começa por dizer Diana Chaves. 

"Estava no monte e estava gordo [risos]. Não... estava a preparar o "Olhó Baião" em casa. De repente, recebo uma mensagem do Daniel a dizer: 'Preciso de ti para as manhãs, posso contar contigo?'", comenta João Baião. 

O divertido comunicador estava mais ou menos a contar, uma vez que seria ele o rosto escolhido para conduzir o programa durante as férias de Cristina Ferreira [uma vez que Cláudio Ramos também já se tinha mudado para a estação de Queluz de Baixo], mas a notícia não deixou de o surpreender. 

A mudança: "Graças a Deus que está aqui o João"

A também atriz revela que foi "muita informação" e que não houve "tempo para assimilar". "Aquilo que pensei foi: 'Graças a Deus que está aqui o João", segreda.  

O primeiro dia do programa "Casa Feliz", já na ótica do apresentador, "não foi o pior": "Estávamos ali todos. O pior foi o que veio a seguir, quando enfrentámos este grande projeto só os dois." 

Júlia Pinheiro considera, entretanto, que o amigo é uma "garrafa de champanhe com pernas", por estar sempre cheio de energia: "Às vezes até mando beijos para a televisão, quando te vejo", atira, às gargalhadas. 

O segredo de Diana Chaves para lidar com a pressão

Diana Chaves considera que o facto de ter sido atleta de alta competição a ajudou (e ajuda) a lidar com a pressão. João Baião, por sua vez, salienta também que a "leveza" da colega lhe faz muito bem. "Às vezes pergunto-lhe: 'Não estás nervosa?' E ela diz: 'Eu não!'"

Face a isto, o anfitrião do eterno "Big Show SIC" não tem dúvidas: "Eu nunca fui de me levantar cedo, mas de facto é um prazer enorme acordar e vir para aqui!" 

Diana Chaves e a manhã difícil no programa "Casa Feliz": "Acho que ainda não recuperei bem"

A jovem apresentadora não conseguiu conter as lágrimas depois de ouvir a história de Guilherme, um menino que morreu com leucemia, durante a emissão desta terça-feira, 10 de novembro, do matutino da SIC. Diana teve mesmo de pedir a João Baião para conduzir a conversa com Marisa e Mário, os pais de "Gui", como era carinhosamente tratado. O assunto foi abordado no vespertino. 

"Hoje foi um dia muito difícil. E acho que ainda não recuperei bem. Como disse há bocado, sempre fui treinada para isto... e é nos momentos em que sou apanhada desprevenida que isto acontece. Hoje, quando li aquela história, mexeu muito comigo, mas eu achei que me ia conseguir controlar. De repente não consegui e tive de pedir ajuda ao João. Sei que para ele é muito difícil... mas não estava a conseguir falar e pensei: 'Vou chamá-lo e vai ser pior ainda, mas não foi'", recorda. 

Ao ouvir isto, João Baião não controlou, também ele, as lágrimas. "Jamais irei esquecer-me da expressão da Diana: 'João, ajuda-me. É de uma grande humildade'", revela. "Foi o ar indefeso da Diana que me deixou de rastos", continua.

"Quando ele se sentou consegui recompor-me. Pensei: 'Estás a ser patética, aqueles pais é que perderam um filho e teve de ser a mãe a acalmar-me", remata Diana. 

Texto: Ivan Silva; Fotos: reprodução redes sociais 

Siga a Revista VIP no Instagram