O cacilheiro Trafaria Praia está de regresso às águas do Tejo depois de ter representado Portugal na Bienal de Veneza. Agora, vai navegar no rio, entre o Terreiro do Paço e a Torre de Belém, para mostrar Lisboa de uma perspetiva diferente aos turistas.

Joana Vasconcelos, a artista plástica responsável pela sua recuperação, mostrou- -se muito feliz com a chegada do pavilhão flutuante – que é, simultaneamente, uma obra de arte – à capital portuguesa. Foi ao lado do marido, Duarte Ramirez, que a artista viu chegar às águas do Tejo aquele que foi um dos mais desafiantes projetos da sua carreira.

O painel de azulejos em azul e branco que reveste o cacilheiro fundia-se com as águas do Tejo e o céu azul, que se fez notar no dia em que voltou ao Tejo e que coincidiu com as comemorações do 25 de abril. O Trafaria Praia, que transportou milhares de passageiros no Tejo e que estava desativado desde 2011, até Joana Vasconcelos o ter reconvertido em obra de arte, vê a vida ser-lhe prolongada pela mão da Douro Azul, empresa proprietária do cacilheiro e que vai explorar os cruzeiros turísticos. Aqui juntam-se três ingredientes fundamentais e atrativos únicos: arte, turismo e a beleza ímpar da cidade.

Durante a Bienal de Veneza, o Trafaria Praia foi visitado por cerca de 100 mil pessoas e espera-se que seja um grande atrativo em Lisboa para os turistas. Com capacidade para 120 passageiros, nesta primeira viagem inaugural de cruzeiros no Tejo teve como convidados especiais Mário Ferreira, empresário, que é o proprietário da Douro Azul, e a mulher, Paula Paz Dias, António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Portas, João Branco e Luís Sanchez, a dupla de estilistas dos Storytailors.

Joana Vasconcelos é considerada uma das mais reputadas artistas plásticas da atualidade a nível internacional.

Texto: HMC; Fotos: Tito Calado

Siga a Revista VIP no Instagram