Cristiano Ronaldo recorda infância difícil
Deseja recompensar quem lhe matou a fome: «Queria convidá-las para jantar comigo, em Turim ou em Lisboa»

Nacional

Cristiano Ronaldo tem um novo objetivo, e não é dentro das quatro linhas. O futebolista quer encontrar as mulheres que lhe davam o que sobrava no McDonald's, para que pudesse comer.

Qua, 18/09/2019 - 11:41

Cristiano Ronaldo, de 34 anos, deu uma entrevista exclusiva ao jornalista inglês Piers Morgan, no canal britânico ITV. O jogador da Juventus, que já brilhou no Reino Unido ao serviço do Manchester United, falou sobre diversos assuntos, entre os quais a mãe, Dolores Aveiro, o número reduzido de pessoas em quem confia «a 100%», o caso Mayorga, a carreira e a infância difícil. 

Em relação a este último, uma das situações que recordou foi a dos dias em que ia ao McDonald's sem ter dinheiro para comer, já em Lisboa. Recorde-se que CR7 saiu da ilha da Madeira com apenas 12 anos, altura em que foi contratado pelo Sporting Clube de Portugal.

«Quando era miúdo, com uns 12 anos, não tínhamos dinheiro» 

«Quando era miúdo, com uns 12 anos, não tínhamos dinheiro. E vivia juntamente com outros jovens jogadores provenientes de outras zonas do país. Era um período complicado, sem a família por perto. Às 10 e tal, 11 horas, tínhamos fome e havia um McDonald’s por perto. Pedíamos os hambúrgueres que sobravam e uma senhora chamada Edna, com outras duas raparigas, davam-nos aquilo que sobrava. Espero que esta entrevista me ajude a encontrá-las. Queria convidá-las a jantar comigo, em Turim ou em Lisboa. Quero poder devolver aquilo que fizeram por mim. Nunca me esqueci desse momento.»

O capitão da seleção de Portugal lutou muito para conseguir ter o que tem hoje. Na sua terra natal, ainda muito novo, jogava futebol com latas de refrigerante na rua. Na entrevista a Piers Morgan, Cristiano Ronaldo aborda, sem problemas, o facto de ser, atualmente, um homem muito rico. «Sei que tenho muito dinheiro no banco. Se calhar não devo dizer isso, mas é verdade e não posso esquecer. Se tenho 17 carros, não vou dizer que só tenho dois», remata.

«Uma das mais reveladoras entrevistas que já fiz»

Pouco depois de a conversa ter sido emitida, o namorado de Georgina Rodríguez reagiu, no Instagram, com uma fotografia em que surge ao lado do jornalista. «Provavelmente uma das mais reveladoras entrevistas que já fiz! Obrigado Piers Morgan pela entrevista», assim legendou a publicação, que conta com cerca de três milhões de gostos. 

Texto: Ivan Silva; Fotos: Reprodução Instagram  

 

 

Siga a Revista VIP no Instagram