Cláudio Ramos
Furioso com ataque homofóbico de mulher no metro: “Nojento”

Nacional

Cláudio Ramos mostrou-se revoltado com um vídeo captado no metro do Porto e que está a gerar muita revolta. “O que esta senhora fez… é nojento”, afirma o apresentador na emissão do Dois às 10 desta segunda-feira, 23 de maio.

Seg, 23/05/2022 - 14:54

Cláudio Ramos mostrou-se furioso no Dois às 10 desta segunda-feira, 23 de maio, após assistir a um vídeo, captado no metro, no Porto que está a gerar muita revolta.  O vídeo mostra a reação de uma mulher após ter sido aconselhada por um jovem a colocar a máscara no interior do transporte público. Esta mulher não gostou do reparo e a ofender o rapaz.

Ainda antes de passar a palavra aos comentadores, Cláudio Ramos apresentou o vídeo e não deixou de mostrar a sua indignação: “Podia ser o filme da vergonha. O que fazemos a esta senhora? Não sabemos. Mas se eu estivesse sentado naquela carruagem, tinha obrigação de me dirigir ao condutor, mandar parar e expulsá-la da carruagem”.  “O que esta senhora fez… é nojento”, acrescenta o anfitrião irritado com o facto de a mulher ter insultado o jovem e tê-lo feito com comentários homofóbicos.

Cláudio Ramos critica ainda os passageiros que se encontram no interior do metro

Porém, Cláudio Ramos não poupou as críticas aos restantes passageiros: “isto é uma mulher, uma idiota que faz isto. Mas quem está sentado na carruagem não é menos idiota porque esta coisa de nos levantarmos todos, a erguer uma bandeira, ir para marchas (…) é muito lindo”, começa por dizer. “Bonito, verdade, era levantar o rabinho da cadeira, mandar parar e metê-la no olho da rua, isso é que se devia fazer, era isso que eu fazia. Porque o que vemos ali é uma idiota a ofender uma pessoa que só lhe disse para ela colocar a máscara”, garante. “Uns a dizerem “tenha calma”, outros continuam sentados. O que é isto? Mas que brincadeira é esta? (…)”, remata.

Por fim, dirige-se aos telespectadores: ” Acham mesmo normal- quem está aí em casa- que se tenha visto este vídeo e que tenhamos estas pessoas aqui sentadas a olhar para o lado? E ninguém faz nada? Esta mulher não devia ser identificada com a cara escarrapachada em todo o lugar? (…) Era a cara em todo o lado!”, afirma. “É uma vergonha! Para mim é que é uma vergonha ter uma pessoa destas a viver no mesmo país que eu”, termina Cláudio Ramos furioso com este acontecimento.

Texto: Maria Constança Castanheira; Fotos: Redes Sociais

Siga a Revista VIP no Instagram