Carlos Do Carmo
Celebra 75 anos de vida e 50 de carreira apoiado pela mulher

Nacional

“Se não fosse a Judite, eu não estaria aqui”

Sex, 02/01/2015 - 00:00

O rei da festa era Carlos do Carmo. Afinal, comemorava 75 anos de vida, 50 de carreira e presenciava a estreia de um filme documentário sobre todo o seu percurso. Mas foi para a mulher, Judite, que o fadista dirigiu as mais sentidas palavras nesta noite comemorativa, que animou o Cinema São Jorge, em Lisboa. “A Judite tem sido o pilar disto tudo. Se não fosse ela, eu não estaria aqui a celebrar 75 anos: já tinha morrido por excesso de cigarros ou de uísque, ou já tinha casado quatro vezes. Ela é uma mulher muito especial e o mérito é todo dela”, afirmou. 

 

De facto, o filme realizado por Ivan Dias começa com imagens do artista com 11 anos e termina com filmagens do casamento simbólico que Carlos do Carmo e Judite celebraram em Las Vegas, em novembro passado, quando o fadista foi receber o Grammy Latino de Carreira.  O casal celebrava, então, as Bodas de Ouro. “O segredo e o mérito dos nossos 50 anos de casamento são dela, não se vá pensar que eu fui um grande marido. Ela é o meu grande, grande amor”, solta, com um sorriso.

Assim, entre cumprimentos da família e dos amigos, o artista e a mulher trocaram carinhos, provando que namorar é essencial em qualquer idade. 

 

A verdade é que Carlos do Carmo parece estar constantemente à procura do amor, em tudo. Para o fadista, o documentário Carlos do Carmo, Um Homem do Mundo é “um gesto de amor”. E explica porquê: “Tenho este ar formal, mas sou um grande ‘maluco’. Gosto muito de me rir, digo palavrões, divirto-me imenso e o realizador, malandro!, apanhou-me em muitas situações dessas”. O documentário ainda não tem data de estreia.  

 

Texto: Sónia Salgueiro Silva; Fotos: Paula Alveno

Siga a Revista VIP no Instagram