Caso Julen
Confirmada a causa da morte do menino que caiu no poço em Málaga

Internacional

Revelados os pormenores da autópsia feita ao corpo de Julen, o menino que caiu no poço em Málaga, em janeiro deste ano

Seg, 15/04/2019 - 13:40

A autópsia definitiva feita ao corpo de Julen foi divulgada e revela que o menino, que no dia 13 de janeiro, caiu num poço, em Málaga, morreu «poucos minutos» depois da queda.

A causa da morte do menino de dois anos, que foi encontrado sem vida, 13 dias depois de ter caído num poço em Totalán, Málaga, foi a queda. Os investigadores descartaram, assim, a hipótese, inicialmente divulgada, de que o menino teria morrido durante as operações de resgate.

O acidente ocorreu no dia 13 de janeiro, quando Julen se encontrava em casa de familiares a brincar e caiu num poço de 25 centímetros de diâmetro e mais de 70 metros de profundidade. O corpo da criança foi encontrado às 1h25 da manhã do dia 26 de janeiro pela equipa de resgate que durante 13 dias esteve no local a fazer todos os esforços possíveis para conseguir tirar Julen do buraco com vida.

Fontes judiciais afirmaram à Europa Press que a morte de Julen se deu às 13h50, «pouco minutos» depois da queda. A causa da morte foi um «traumatismo cranioencefálico grave». Os resultados revelam ainda que «o tempo de sobrevivência foi curto».

Pai de Julen culpa-se pela morte do filho

José Roselló, o pai de Julen, está ainda em fase de luto. O progenitor explica que sempre que fecha os olhos vê o poço onde o filho mais novo perdeu a vida, dois anos depois do filho mais velho ter morrido de um ataque de coração fulminante.

De acordo com o Diário Sur, José, de 29 anos, tem-se refugiado em casa dos amigos. Muitas vezes, o progenitor apenas vai ter com os companheiros para jogar playstation para conseguir pensar noutra coisa para além da trágica morte de Julen. «Tenho os melhores amigos do mundo», afirma o pai.

Nos últimos dias, José e Vicky, a mãe de Julen, têm evitado ao máximo estar em casa. A habitação onde viviam com Julen foi cedida ao casal por uma tia porque ambos não tinham capacidades financeiras para arrendar ou comprar uma casa. Atualmente, José é feirante com o tio e Vicky trabalha no McDonald’s do centro comercial de Rincón de la Victoria. Contudo, a mulher encontra-se neste momento de baixa.

Leia mais aqui

Fotos: D.R. 

Siga a Revista VIP no Instagram