Carlos Costa arrasa Ana Marques após críticas
«Estou-me nas tintas para a sua triste existência»

Nacional

Carlos Costa foi criticado por Ana Marques no programa Passadeira Vermelha, da SIC, após ter divulgado uma fotografia em lingerie. O cantor respondeu à letra

Sex, 12/07/2019 - 11:30

A fotografia em lingerie partilhada por Carlos Costa no Instagram continua a dar que falar. Ana Marques abordou o tema no programa Passadeira Vermelha, da SIC, e as críticas não foram bem aceites por Carlos Costa. 

Após a publicação que escondia na perfeição o volume característico que se vê num homem em boxers, muitos seguidores questionaram de imediato se o cantor se tinha submetido a uma operação de mudança de sexo.

Perante tantas críticas, Carlos Costa acabou por reagir e pedir para as pessoas «terem calma», uma vez que se trata apenas de «uma foto de lingerie». «A foto não tem intenção de ofender nem chocar ninguém. Como podem ver na legenda, até estou a brincar com a situação… porque como devem calcular não passo a vida de lingerie a pavonear-me pela casa. É só uma foto! É só um corpo!», disse.

«Acho uma coisa horrorosa»

No programa Passadeira Vermelha, Ana Marques comentou o assunto. «Estou-me nas tintas para o Carlos Costa e para as provocações que ele faz. Mas se gosto? Não! Acho uma coisa horrorosa, não tem graça nenhuma», disse. 

Carlos Costa não ficou indiferente aos comentários e não demorou muito a manifestar-se nas redes sociais. «Também eu me estou nas tintas para a sua triste existência, mas que tenha bem ciente que acho mais horroroso e triste o seu ofício», começou por escrever nos InstaStories.

«Ser homem ou mulher nasce connosco. Ser horroroso ou não é relativo»

«Poderia falar e dizer um monte de barbaridades que a pudesse desmotivar da sua existênia e da sua auto-confiança. Começando pelo facto de que a senhora dentro de uma lingerie iria parecer o maio meme da vida. Logo, é normal que não defenda fotos em lingerie», pode ler-se na publicação. O artista não se ficou por aqui. «Lembre-se que tem filhos e que eles vêem o seu exemplo de m**** e irão crescer vendo em si uma inspiração que os levará a um futuro decadente». 

Para teminar, Carlos Costa acrescentou: «Ser homem ou mulher nasce connosco. Ser horroroso ou não é relativo. Depende dos gostos. O importante é que nos sintamos bem. Já você falhou no capítulo de como ser uma senhora». 

Veja o texto na íntegra na nossa galeria. 

Texto: Redação Win – Conteúdos Digitais; Fotos: Impala 

Siga a Revista VIP no Instagram