Até onde vai o modernismo de Graça Peralta
Empresária explica «casamento aberto» com poligamia

Nacional

Graça Peralta esteve na tarde desta segunda-feira, 7 de janeiro, à conversa com Júlia Pinheiro. Os amores da adolescência, o casamento com o pai dos filhos e o namorado italiano foram alguns dos assuntos abordados pela ex-concorrente de Casados à Primeira Vista

Seg, 07/01/2019 - 20:00

Graça Peralta esteve na tarde desta segunda-feira, 7 de janeiro, na SIC à conversa com Júlia Pinheiro. Os temas de conversa foram variados, entre eles as paixões de adolescente, o casamento de 20 anos com o pai dos filhos, o namorado italiano e, por fim, a experiência no programa Casados à Primeira Vista ao lado de José Luís.

A primeira paixão nunca se esquece

Apaixonou-se pela primeira vez aos 17 anos, por um amigo do namorado da prima. «Foi amor à primeira vista», contou. Viveram uma «paixão de verão» e, tempos depois, o francês regressou ao seu país. Escreveu-lhe cartas mas nunca recebeu uma resposta. Certo dia, para desgosto de Graça, os pais do jovem telefonaram e explicaram que o rapaz havia sofrido um acidente e estava em coma já há algum tempo

Graça sofreu «imenso» e, tempos mais tarde, conheceu o homem com quem mais tarde veio a casar. «Tenho um encantador ex-marido», começou por confessar.

O «amor produtivo» com o ex-marido

Esteve casada durante 20 anos e, deste relacionamento, nasceram os três filhos. «Tive um amor produtivo e nada tóxico», esclarece.

Apesar de se terem separado depois de duas décadas de vida conjunta, Graça ressalva que Luís, o ex-marido, sempre foi «honesto» consigo. Luís sentia necessidade de se envolver com outra pessoa, uma vez que, aos 40 anos, tinha estado apenas com Graça. «Ele não sabia o que era estar com outra mulher», disse.

O marido propôs-lhe «um casamento aberto» e Graça aceitou. Luís envolvia-se com outras mulheres e Graça com outros homens. Contudo, as coisas não foram fáceis e, dentro de pouco tempo, a empresária quis terminar o relacionamento.

«Sentia-me de ressaca»

«Sou muito liberal mas sou ao mesmo tempo tradicional (…) sentia-me de ressaca (…) não era aquela vida que eu queria», confessou.

A nortenha explica que sempre compreendeu «tudo». «Divorciámo-nos por mútuo acordo... Ele dizia-me “Eu tenho que ser muito sincero. Eu não consigo ser mais monogâmico”», partilhou.

Graça recorda que, após o divórcio, durante seis anos, esteve «a lamber feridas». «Nós éramos um grande ponto de referência para os nossos amigos enquanto casal», afirma.

O namorado italiano

Passados seis anos, o amor voltou a cruzar-se na vida de Graça. Um engenheiro italiano «lindíssimo» que veio de Milão para Portugal, trabalhar no metro do Porto.

«Fazer amor em italiano é maravilhoso»

A noiva de Casados à Primeira Vista disse, em tom de brincadeira: «Fazer amor em italiano é maravilhoso. É belíssimo». «Costumo dizer que podia morrer amanhã. Realizei muitas fantasias que a maioria das mulheres gostam», disse divertida.

«Fui muito mimada por ele. Joias, roupas, fui a Itália várias vezes... Foi o meu companheiro de viagens, levou-me a conhecer meio mundo», contou.

A relação terminou porque Graça não quis ir viver para Itália. «Os meus amores foram bem sucedidos», rematou. 

- José Luís e Graça: A separação é de vez e está confirmada

Texto: Joana Rebelo | Fotos: Shine Iberia e Reprodução Redes Sociais

Siga a Revista VIP no Instagram