Ana Marques
Nove anos depois, mostra o rosto das filhas pela primeira vez

Nacional

Ana Marques mostrou o rosto das filhas gémeas pela primeira vez, depois de partilhar o drama que viveu no parto das meninas

Qua, 06/03/2019 - 09:43

Nove anos depois de ser mãe de duas meninas gémeas, Ana Marques mostrou o rosto das filhas pela primeira vez. E fê-lo no programa de Júlia Pinheiro quando recordou o verdadeiro drama que viveu na maternidade. Muito reservada quanto à vida privada, Ana Marques nunca mostrou a cara de Francisca e Laura e mesmo quando comparecia em eventos fotografava com as meninas, mas viradas ao contrário.

A fotografia, partilhada no Instagram oficial da SIC, mostra Ana Marques com as bebés ainda no hospital. «Saí da maternidade um farrapo», contou a Júlia Pinheiro, no programa desta terça-feira, dia 5 de março. 


A apresentadora correu perigo durante a gestação devida devido a uma pré-eclâmpsia, mas também já depois do nascimento de Laura e Francisca.  «O que é facto é que, clinicamente falando, estive em risco de vida, houve uma altura em que corri mais eu do que as minhas filhas. Aquilo que eu tive é uma doença de gravidez. […] comecei a gravidez com uma tensão muito baixa e acabei com a tensão muito alta, que é um dos sintomas da pré-eclampsia, mas se teoricamente nos livros a pré-eclampsia termina quando se dá o parto, comigo isso não aconteceu. […] O parto foi tudo fora daquela coisa que é sonhada». 

 

«Entrei apavorada para a sala de partos, eu tremia, tremia, tremia..»

 

Ana Marques estava de 31 semanas de gravidez quando foi internada na Maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa. Ficou quatro semanas até ao parto. É nesse altura que surgem os sentimentos negativos por a gravidez estar longe de correr bem. «Sentimo-nos tão estigmatizadas por esta sociedade. Eu própria me autoflagelei a pensar 'onde é que eu falhei, para não ser um abrigo [para a bebés]», revela, admitindo que chorou quando percebeu que o parto ia acontecer de forma prematura. «Não estava preparada ainda. Eu queria mais tempo.» 

Ana Marques recorda ainda um episódio em que a reconheceram no hospital por ser figura pública e como isso ainda lhe causou mais sofrimento. «Entra alguém na sala e diz 'olha, não é irmã daquele que aparece na televisão?'. Deu-me um a raiva tão grande e disse: 'não, eu sou só uma mulher que está com problemas na gravidez, não sou essa da televisão, essa deve ter uma vida mais tranquila' e tapei-me com o lençol e passei a noite a chorar». Ao mesmo tempo, Ana Marques ficava sensibilizada com as histórias das outras mulheres que também estavam internadas. «Há sempre alguém pior que tu ali, aquilo é uma filme ali dentro, também foi um banho de igualdade e paridade, de perceber outras realidades».  

Francisca e Laura, atualmente com nove anos, acabaram por nascer às 34 semanas e cinco dias de gestação. «Entrei apavorada para a sala de partos, eu tremia, tremia, tremia...» Mas o pior aconteceu depois.  Ana Marques ficou em risco de entrar em coma e foi levada para os cuidados intensivos. «Em vez de serem os rins a estarem em risco de falência era o fígado, estava com valores que indicavam que poderia entrar em coma a qualquer momento […] há fotografias a segurar as meninas, não me lembro de nada, via tudo desfocado, tinha uma raiva imensa… dormia acordada, ouvia umas vozes e umas coisas», admite. «Tinha noção que as tinha [as gémeas] mas não sentia nada … tinha muitas dores, sentia-me um farrapo», acrescenta.

Ana Marques vai mais longe e admite que provavelmente passou por depressão pós-parto depois de ter alta, porque tudo o que viveu quando estava a lutar pela vida deixou marcas psicológicas. «Não tive [depressão] diagnosticada mas o ano a seguir foi difícil [...] um internamento prolongado é uma coisa que mói psicologicamente, tem sequelas», admite, recordando um episódio que não consegue esquecer. «Tinha tantas dores. Fui de cadeira de rodas, feita num farrapo, ver as minhas filhas, só me diziam coisas positivas, mas para mim não havia boas notícias, porque eu não estava a saber lidar com  as coisas […] a minha gravidez sonhada era tudo ao contrário e a expetativa tinha sido muita...» 

A apresentadora admite que chegou mesmo ao limite. «Um dia passei-me, quase assinei a própria alta e isso foi visto como ataque de estrela. Foi um grito de 'tirem-me daqui que eu não aguento mais'…eu estava em privação de sono há muito tempo... achava que não era competente para aquelas coisas...».

Atualmente, as filhas de Ana Marques são muito amigas e companheiras. A apresentadora já superou, mas admite que para isso ajudou contar a sua história num livro e em entrevista ao Alta Definição. «Porque recebi tantas histórias de outras mães...» 


Texto: Redação Win – Conteúdos Digitais: Fotos: Impala e reprodução redes sociais 

Siga a Revista VIP no Instagram