Zélia Duncan e Zeca Baleiro já dividiram o palco algumas vezes, mas agora apresentam um espetáculo só deles. Zélia e Zeca dividem-se nos violões e reúnem as suas vozes graves para interpretar canções do repertório afetivo de cada um, sendo o espetáculo uma verdadeira surpresa, até mesmo para os admiradores de cada um individualmente.

 

Estes shows não são "só a Zélia, nem só o Zeca", revelou-nos Zélia Duncan em entrevista exclusiva à VIP. "São uma terceira coisa, completamente diferente".

 

"Começámos a cantar juntos porque alguém sugeriu um projeto de vários duos", continua Zélia Duncan, "e quando nos encontrámos para trabalhar, descobrimos várias afinidades. As pessoas vão poder agora ver o resultado de tudo isso, de quase três anos de convivência, de vários palcos no Brasil, compondo cada vez mais e colocando algumas dessas coisas no show. Não é um show melancólico, nem nostálgico, é um espetáculo de muitas novidades, onde obviamente apresentamos o que nos fez ficar conhecidos. Mas o mote principal é justamente a surpresa. São as coisas que gostamos em comum e também a surpresa da junção das nossas vozes. Duas vozes graves, que vão dando um jeito de se encontrar e se desencontrar com musicalidade e com emoção. Temos timbres muito característicos e fica algo que dá prazer de fazer e, pelos vistos, de escutar também. Ficou um timbre particular".

 

Leia a entrevista em exclusivo na edição em papel de 15 de outubro da sua revista VIP e aprecie Zeca Baleiro e Zélia Duncan ao vivo no palco do Coliseu do Porto, hoje, às 22 horas, e no Campo Pequeno, em Lisboa, amanhã, também às 22 horas.

 

Foto: Helena Morais