Multimédia

Fotos
Rainhas da Avenida

Belezas preparam-se para desfilar no Sambódromo à frente da bateria das escolas de samba

Qui, 31/01/2013 - 00:00

 Todos os anos as rainhas de bateria do Carnaval do Brasil esforçam-se para estar com o corpo perfeito, os músculos mais fortes e muita preparação física. Os recursos são inúmeros, até mesmo comer dez claras de ovos por dia. Mas o que mais conta para levantar a plateia e ganhar o coração da arquibancada é o samba no pé, a leveza e a graciosidade. E para isso, ela preparam-se o ano inteiro.

A Sabrina Sato, das Unidos de Vila Isabel (RJ) e da Gaviões da Fiel (SP) treina três vezes por semana na academia e faz aulas de “E tenho ido a todos os ensaios de bateria. E é lá que, com certeza, eu perco mais calorias. E procuro comer saladas e grelhados e evito doces. Se exagero num dia, no outro fecho a boca. O carinho dos ritmistas, o respeito da escola é muito reconfortante, sinto-me muito feliz e grata. Sobre a minha fantasia na Vila Isabel tem a ver com a natureza.”
Há anos à frente da bateria do Salgueiro, Viviane Araújo intensificou os treinos há cerca de um mês. Afinal, depois de ficar milionária ao vencer o reality show A Fazenda, ela engordou. “Faço musculação duas horas por dia, massagens diárias e um cuidado especial com a alimentação, que é fundamental. No café da manhã como duas fatias de pão integral com cinco claras de ovos. No almoço, salada, frango grelhado e macarrão integral. O lanche é o mesmo do café. E o jantar igual ao almoço. É uma emoção muito grande poder representar o Salgueiro. Lá, eu encontrei uma família. A minha fantasia é de guerrilheira, pois a bateria vem de Che Guevara.”

Mas nada se compara aos treinos de Gracyanne Barbosa, a rainha de Bateria da Mangueira, que pratica halterofilismo. “Eu malho o ano inteiro e perto do Carnaval, eu aumento a carga dos exercícios aeróbicos para queimar ainda mais calorias. Tenho uma dieta bem regrada, restrita de sal e gorduras. Amo a Mangueira e meu coração é verde e rosa. É uma grande responsabilidade estar à frente dos ritmistas da Mangueira”, diz.

A escola Académico do Grande Rio todos os anos troca de rainha. Este ano será Carla Prata. “Para chegar bem no dia do desfile tenho malhado bastante. Faço musculação cinco vezes por semana, na academia. Uma vez por semana, durante 1h30, faço as aulas de pole dance, que ajuda a dar resistência e a trabalhar com a sensualidade e a dança e faço aulas de samba na escola. A emoção é única. É a realização de um sonho.”
Juliana Alves vem à frente da bateria da Unidos da Tijuca. “Na academia faço um circuito com musculação e atividades aeróbicas. Na alimentação corto em alimentos que engordam. A fantasia está praticamente pronta e eu venho representando a música. É uma honra enorme poder representar a escola que eu frequento desde criança, que eu cresci dentro da agremiação. Apesar de eu já ter desfilado antes, estou a estrear no posto de rainha de bateria da escola da comunidade em que eu vivi”, conta.
A atriz Cris Vianna, que atualmente esta na novela Salve Jorge, tem uma responsabilidade: substituir Luiza Brunet como rainha da Imperatriz Leopoldinense. “Não é fácil conciliar tudo. Na medida do possível, faço musculação duas vezes por semana e ballet. Sobre a fantasia ainda não sei muitos detalhes, o pessoal da escola pediu-me para não falar sobre a fantasia.”

Outra atriz com muita responsabilidade é Elllen Rocche, rainha da escola mais forte de São Paulo, a Rosas de Ouro. “Vou três vezes por semana ao ginásio e intensifico os treinos aeróbicos. Começo sempre por fazer uma corrida com o meu personal trainer e drenagem linfática. Já estou no posto há sete anos e há 13 na escola. A emoção é diferente a cada ano.”

Texto: Márcio Gomes com Mônica Soares; Fotos: Robson Moreira e Divulgação