Nacional

Nilton
Denuncia “atropelamento mortal” e fãs não o levam a sério

“Dizerem que não é real um post onde digo que conheço as pessoas e fiz questão de partilhar para as ajudar, é só parvo”

Nilton divulgou, na sua página de Facebook, uma publicação sobre um “atropelamento mortal” com o intuito de encontrar alguém que tivesse presenciado o momento. O pedido foi-lhe feito por uma amiga, cuja mãe foi a vítima mortal do acidente.

 

Após a partilha, o humorista recebeu vários comentários de seguidores que afirmavam que o “post” não passava de uma brincadeira. Incomodado com a situação, Nilton deixou um comentário: “Gostava que quem não saiba de nada se limitasse a ajudar. Dizerem que não é real um post onde digo que conheço as pessoas e fiz questão de partilhar para as ajudar, é só parvo. Obrigado”.

 

Leia seguidamente a publicação que deu que falar…

 

“Desta vez o assunto é bastante sério e aconteceu a amigos meus. Peço que ajudem a divulgar por favor.

 

A QUEM TENHA ASSISTIDO A ATROPELAMENTO MORTAL

 

Já muitas vezes passei os olhos por apelos, reconhecendo que me causam dúvidas sobre a sua genuinidade e eficácia. Desta vez, calha-me a mim, por conselho de uma amiga, recorrer a esta forma de comunicação e divulgação, para conseguir apurar as circunstâncias em que, no passado dia 30 de Julho, um pesado de mercadorias, atropelou mortalmente a minha mãe. O violento acidente ocorreu junto ao Largo do Rato, mais concretamente, na Calçada Bento da Rocha Cabral, perto das 7h. Um pesado de mercadorias, do Pingo Doce, que devia ter muita pressa de carregar ou descarregar o que quer que fosse, para uma qualquer campanha da semana, esmagou a minha mãe contra o asfalto, sem dó nem piedade!

 

Só depois de lhe passar com os rodados traseiros por cima “percebeu” que algo correu mal, o que me leva a crer que a mercadoria devia mesmo ser urgente. É que, a minha mãe, tinha cabelos brancos, um metro e quase setenta e um porte altivo e elegante, condizentes com a sua personalidade desconcertante, levava um troley de viagem de cabine e uma sacolinha com a sua Nina, uma cadela Chihuahua, que apesar de ter dona, passou a tratar como se fosse sua, há alguns anos, que também teve igual destino.

 

Desconcertante, é precisamente assim que melhor a descrevo e recordo, desde os tempos de escola, em que, quando por lá passava, deixava um rasto de suspiros, queixos caídos e alguns rosnares, dos pais, alunos e mães, respectivamente…bem sei que agora, aos 71 anos de idade, já não causava o impacto de outros tempos, por isso mesmo, sei que era muito cuidadosa quando andava na rua, pois ela própria sabia que já não fazia parar o trânsito como antes… Com apenas 37 anos de idade, enviuvou, num violento acidente de carro, que lhe roubou o marido e a atirou para uma cama, por meses a fio. Dona de uma persistência e coragem singulares, foi capaz de se reerguer sozinha, depois de enganada e roubada e ignorada por muitos que gravitavam em sua volta, tendo conseguido educar os seus cinco filhos, com valores que há muito parecem ter caído em desuso…

 

De peito dilacerado com a notícia da sua morte, em prol de uma qualquer entrega ao dito supermercado, fomos ainda desconcertados com a confirmação do seu singular, corajoso e nobre gesto, de doar o seu corpo à ciência e ensino…esperemos que os cientistas e alunos aproveitem e estudem cada fibra e cada célula, desta invulgar mãe coragem. Esta breve descrição, pretende apenas e só, conseguir chegar ao maior número possível de pessoas, na esperança de que alguém possa ter assistido aos seus últimos momentos e seja capaz, de modo isento e imparcial de explicar como pode ter sido esmagada por uns rodados traseiros de um pesado de mercadorias, ao nascer do dia, em plena cidade de Lisboa.

 

Peço por isso que passem e divulguem, por todos os vossos contactos, com excepção dos senhores do Pingo Doce, que, num inexplicável acto de indiferença pela vida humana, foram incapazes de enviar sequer as condolências a estes cinco filhos, órfãos de pai e, agora, de mãe. Se tem alguma informação que considere importante, agradecemos desde já o contacto para 966551984 ou custodia.nunes@gmail.com.”

 

Texto: MDA; Fotos: Impala e D.R.

top Nacional