A atriz entrou como concorrente no programa Dança com as Estrelas para substituir Laura Figueiredo, que se lesionou. Apesar de ter abraçado o desafio a meio, e como “suplente”, Sara Prata acabou por ser a grande surpresa, sagrando-se vencedora. Ao lado do dançarino Marco Moreira, festejou a vitória muito emocionada, recebendo das mãos de Lourenço Ortigão – convidado para a final e apontado como seu namorado – o troféu. “Obrigada a todos! Não tenho palavras. Estou tão feliz. Tantos sonhos realizados. Marco, sem ti nada disto fazia sentido, que especial que foi”, escrevia, depois da conquista, na sua página oficial de Facebook. 
 
Ainda com poucas horas de sono, esteve, no dia seguinte à final, no programa da manhã de Cristina Ferreira e Manuel Luís goucha, onde acabou por contar que a dança se tornara, a seguir à representação, uma grande paixão. A chorar, revelou que tinha concretizado um sonho de 30 anos e não podia estar mais agradecida por isso. “Foi uma loucura total, estou muito feliz. Sinto-me muito preenchida... quanto mais fazemos, mais queremos fazer”, explicou, recebendo de seguida inúmeros elogios do dançarino com quem embarcou nesta aventura. “No primeiro ensaio que tivemos, percebi logo que ela tinha muito talento”, frisou Marco. Com muita facilidade em executar as coreografias, a jovem atriz demonstrou também uma grande flexibilidade. Uma habilidade que adquiriu por ter feito ginástica dos sete aos 15 anos. “Nunca tinha dançado”, confidenciou ainda. 
Visivelmente esgotada pelo excesso de trabalho, Sara Prata teve de se empenhar para conseguir conciliar as gravações da novela A Única Mulher com os ensaios. “Ensaiava quase sempre depois de 12 horas a gravar a novela. Gravava das oito da manhã às oito da noite e quase sempre conseguia estar com o Marco das 20h à meia-noite ou uma da manhã.” 
 
Texto: Ana Gomes Oliveira; Fotos: Nuno Moreira e Tito Calado